Mantive relação institucional com empresas, diz ministro Bruno Araújo

Ministro é um dos alvos do ministro Edson Fachin e o inquérito envolve recebimento de R$ 600 mil

Inquérito contra Bruno Araújo envolve recebimento de R$ 600 mil
Foto: JC Imagem

Do JC

Um dos nove ministros do presidente Michel Temer (PMDB) citados na lista do ministro do STF, Edson Fachin, o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), diz que solicitou doações de campanha dentro da legislação eleitoral. Sobre a citação na chamada “delação do fim do mundo”, Araújo disse que manteve relações institucionais com todas as empresas. O inquérito contra Bruno Araújo cita o recebimento de R$ 600 mil, valor não contabilizado e pago pelo setor de Operações Estruturadoras do Grupo Odebrecht.

“O sistema democrático vigente estabelecia a participação de instituições privadas por meio de doações”, disse, em nota.

As delações foram prestadas pelos colaboradores João Antônio Pacífico Ferreira, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Cláudio Melo Filho e Luiz Eduardo da Rocha Soares.

“De acordo com a legislação eleitoral, solicitei doações para diversas empresas, inclusive a Odebrecht, como já foi anteriormente noticiado. O sistema democrático vigente estabelecia a participação de instituições privadas por meio de doações. Mantive uma relação institucional com todas essas empresas”, afirmou o ministro. 

LEIA ÍNTEGRA DA NOTA

De acordo com a legislação eleitoral, solicitei doações para diversas empresas, inclusive a Odebrecht, como já foi anteriormente noticiado.

O sistema democrático vigente estabelecia a participação de instituições privadas por meio de doações. Mantive uma relação institucional com todas essas empresas.

Em todo o meu mandato, sempre atuei em prol de interesses coletivos. Atuei de acordo com a minha consciência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara