Servidores estaduais passam a ser capacitados para atendimento em Libras


Iniciativa começou pela pasta de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e deve ser estendida a outras secretarias e órgãos

 

O Governo de Pernambuco iniciou a etapa presencial do projeto Papo em Libras. A iniciativa, em alusão ao Dia Mundial da Língua de Sinais, celebrado no sábado (10), consiste na capacitação de servidores para atendimento a pessoas com deficiência auditiva por meio do uso da Língua Brasileira de Sinais. O ponto de partida é a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), que abriga programas e ações voltados a esse público, como o PE Conduz, a Central de Intérpretes de Libras, o Libras@PE e o PE Livre Acesso Intermunicipal. A ideia é que, em breve, o treinamento seja estendido a funcionários que atuam em outras secretarias e órgãos estaduais.

 

Na primeira aula, cerca de 20 servidores aprenderam sobre os números e o alfabeto. Os encontros com os intérpretes de Libras da Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (Sead) ocorrerão de forma semanal e ainda vão abordar temas como “Saudações e cumprimentos”, “Família”, “Dias, meses e anos”, “Verbos” e “Cidades de Pernambuco”. “Essa é uma importante iniciativa de inclusão das pessoas com deficiência auditiva, que passarão a contar com um atendimento mais adequado quando precisarem utilizar os serviços públicos. Começamos por esta secretaria e esperamos expandir essa ação para outros setores do Governo”, explica o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco, Edilazio Wanderley.

 

Desde abril, o Papo em Libras já existe no formato de vídeos de até dois minutos veiculados na TV Pernambuco e nas redes sociais com o objetivo de levar para a população o conhecimento básico sobre a língua de sinais. Agora, nesta segunda etapa do projeto, o foco passa a ser o servidor público. “A gente entende que não há inclusão de verdade se só o intérprete de Libras consegue se comunicar com a pessoa surda. O ideal é que, um dia, toda a sociedade tenha essa possibilidade e que isso seja disseminado em escolas e outros espaços, para que a pessoa surda se comunique diretamente com qualquer pessoa. Estamos dando nossa contribuição para isso”, afirma a secretária executiva de Segmentos Sociais da SDSCJ, Ana Paula da Silva.

 

No mesmo sentido, a superintendente da Sead, Maria Josilene Jeronimo, avalia que a iniciativa teve boa aceitação entre os primeiros servidores que estão participando das aulas e diz que a expectativa é positiva em relação ao interesse de outros setores do serviço público estadual. “Estamos buscando capacitar profissionais que não são necessariamente da área de Libras, para que possam atender a pessoa surda desde o primeiro momento, na entrada da secretaria, por exemplo. Queremos continuar esse curso em outros momentos e em outras secretarias e órgãos, que podem demandar esse curso para seus servidores entrando em contato pelo e-mail sead@sdscj.pe.gov.br”, detalha a gestora.

Imagens: Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre