Paulo Câmara reúne secretariado e forças de segurança para ampliar ações nas áreas atingidas pelas chuvas

Operação já conta com o reforço de novos soldados do Corpo de Bombeiros, nomeados ontem pelo governador, além de um contingente das Forças Armadas e de profissionais vindos de outros Estados


O governador Paulo Câmara reuniu, na manhã deste domingo (29.05), no Palácio do Campo das Princesas, todo o secretariado estadual, os chefes dos comandos militares e representantes das Forças Armadas para reforçar as ações nas áreas atingidas pelas chuvas na Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata e Agreste. O Corpo de Bombeiros já começou a atuar com o reforço dos 92 novos soldados nomeados ontem (28.05) pelo governador. As equipes também passaram a contar com o incremento de bombeiros enviados pela Paraíba e profissionais que vieram de Minas Gerais, todos especializados no atendimento a casos de deslizamentos. As equipes permanecem em prontidão, atuando nas áreas mais críticas das cidades afetadas.


“Precisamos desobstruir os acessos às cidades, restabelecer o abastecimento de água e analisar o trabalho que está sendo feito nesses locais. As equipes foram reforçadas, os 92 novos bombeiros que tiveram suas nomeações antecipadas já estão trabalhando e vamos intensificar as ações”, afirmou Paulo Câmara. “Vamos continuar atuando nas áreas críticas e restabelecer os serviços, para avançarmos na reconstrução das cidades”, reforçou.



De acordo com os registros da Central de Operações e do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), desde o início das chuvas fortes, na quarta-feira (25.04), até este domingo, foram confirmadas as mortes de 56 pessoas, e outras 56 continuam desaparecidas nos municípios de Recife e Olinda. Também há registro de 3.957 desabrigados, sobretudo nos municípios da Região Metropolitana e na Mata Norte. O grande impacto causado pelas chuvas levou nove municípios a decretar situação de emergência: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São José da Coroa Grande, Moreno, Nazaré da Mata, Macaparana, Cabo de Santo Agostinho e São Vicente Ferrer.


Além das forças de segurança estaduais, o Exército e a Marinha estão colaborando no trabalho com 100 e 20 profissionais, respectivamente, e seis embarcações. As escalas foram reforçadas também no IML para assegurar maior eficiência nas remoções e perícias, além de serviços de assistência social e apoio, mitigando o sofrimento das famílias das vítimas. Na manhã deste domingo, o Grupamento Tático Aéreo realizou o resgate de 12 pessoas ilhadas em áreas alagadas, sem acesso por terra. As três aeronaves empregadas nas ações da RMR também transportaram água e alimentos para comunidades isoladas ou fortemente atingidas, como no bairro da Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes.


No total, as equipes estão atuando em 12 pontos de deslizamento, com o emprego de cães farejadores e equipamentos. Durante todo o dia de ontem, até a madrugada deste domingo, o Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMAR) resgatou 593 vítimas ilhadas em várias localidades da RMR. No Recife, os resgates aconteceram nos bairros de Coqueiral, Imbiribeira, Ipsep e Tejipió. Em Jaboatão, houve atendimento na Vila Dois Carneiros, Socorro e Muribeca. Desde a sexta-feira (27.05), mais de 46 mil chamados foram feitos ao 193, com deslocamento das equipes.


De acordo com informações da Agência Pernambucana de Água e Clima (Apac), o Distúrbio Ondulatório de Leste – sistema que induziu os grandes volumes de chuva nos últimos dias – se dissipou, mas ainda restam instabilidades no oceano, que ainda deverão provocar precipitações neste domingo, de forma moderada, entre a Zona da Mata e a RMR. A tendência, porém, é a estabilização da atmosfera, com redução gradativa dos volumes de chuva.


Fotos da reunião: Heudes Regis/SEI
Fotos dos bombeiros no Jardim Monteverde: Djair Pedro /SEI

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre