Diante de um cenário de instabilidade, o que empreendedores devem projetar para 2022?

Especialista em Gerência Regional de Vendas orienta 
a se antecipar a qualquer situação


Em meio a um cenário de instabilidade - decorrente das situações geradas pela pandemia da Covid-19 e suas variantes - é preciso que os micro e pequenos empreendedores fiquem atentos e utilizem a experiência adquirida com o período de fechamento parcial ou total do comércio, a depender do ramo de atuação e modalidade de trabalho, para traçar um planejamento estratégico para 2022 e evitar possíveis surpresas negativas. Levando isso em conta, o especialista em Gerência Regional de Vendas, Kenys Bonatti - também diretor da Unidade Caruaru da Faculdade Nova Roma (FNR) - orienta os empreendedores a se anteciparem a qualquer situação.

Segundo Kenys Bonatti, é comum os empreendedores, principalmente os pequenos, deixarem de lado algumas ferramentas importantes, a exemplo do que aconteceu com os comerciantes com a repentina chegada da pandemia. Ele afirma que, por mais que esses tivessem um controle de cadastro, a maior parte não tinha dados completos dos clientes e quando se tem um sistema ou uma planilha com nome, telefone, endereço, e-mail e data de nascimento do cliente, por exemplo, há a possibilidade de se montar estratégias. "A empresa pode usar essas informações para gerar o seu conteúdo e a sua comunicação. Pode utilizar as datas de aniversários para o desenvolvimento de uma campanha especial de concessão de voucher de compras para o mês relacionado ao aniversário do cliente", explica o especialista ao acrescentar que essa é uma das ferramentas que os micro e pequenos empreendedores podem utilizar.

Trazendo isso para a parte do planejamento estratégico, Bonatti diz que o empreendedor deve se perguntar quais são as ferramentas que pode utilizar e quais informações precisa para garantir o fluxo de vendas, independente de se estar em um cenário de recuperação ou em um panorama no qual possa voltar a ser atingido (por algum tipo de fechamento ou redução de acesso das pessoas às empresas). Assim, o ideal é que o empreendedor se reúna com a equipe e trace estratégias. "Vamos supor que seja uma equipe familiar - na qual trabalhem o casal e os filhos. É importante que se pense em conjunto, se realize um brainstorming, um turbilhão de ideias, colocando todas na mesa. Lembrando que todas são válidas e, às vezes, a mais simples é a melhor. Então, todas devem ser consideradas e levados em consideração os pontos positivos e negativos", pondera também o especialista em Gerência Regional de Vendas.

Para 2022, como planejamento estratégico, Bonatti aconselha que os empreendedores façam um levantamento de tudo o que sentiram falta e do que tiveram maior dificuldade durante as restrições decorrentes da pandemia da Covid-19. "Ou seja, eu estava trabalhando e a minha empresa fechou. Quais foram os pontos de tensão que eu tive? Foi contato com o meu cliente? Foi entrega? Foi logística? Foi produção? Coloque esses pontos na mesa e relacione o que poderia ter sido feito para evitar cada ponto", pontua. Ele segue detalhando: "por exemplo, logística: eu não tinha entregador; tive que contratar. Não tinha os meus produtos no marketplace. Não tinha cadastro em uma plataforma. É preciso projetar isso. Pensar grande e pensar pequeno dá o mesmo trabalho. Então, é importante que as pequenas empresas pensem grande. Pensem em estar em marketplaces, para que possam ampliar o escopo de produção ou o escopo de venda e/ou de produção", considera.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado