Adesão de prefeitos oposicionistas denota força da Frente Popular

Por Edmar Lyra

Em mais uma rodada de atos do Plano de Retomada, o governador Paulo Câmara circulou na Mata Norte para anunciar investimentos na ordem de R$ 105 milhões, contribuindo efetivamente para a retomada do emprego e da renda na região após um período de dificuldades por conta da pandemia do novo coronavírus. Durante o evento, além do saldo de obras e investimentos anunciados à população, duas adesões importantes na região.

O prefeito de Goiana, Eduardo Honório, eleito pelo PSL em 2020, foi o primeiro a declarar o ingresso na Frente Popular, durante seu discurso reconheceu a importância das ações viabilizadas pelo governador Paulo Câmara, sinalizando claramente que irá marchar com o projeto da  Frente Popular. Logo após, em Araçoiaba, o prefeito Jogli Uchôa, eleito pelo Democratas, também sinalizou para a Frente Popular após receber investimentos para sua cidade.

O movimento de Jogli e Eduardo Honório não é algo isolado, muito pelo contrário, tem se criado uma onda junto a diversos prefeitos oposicionistas, que ao perceber o volume de recursos injetados em seus respectivos municípios, ficam sem condições de fazer oposição a tudo que tem sido feito no estado.

As ações executadas, a liderança do governador Paulo Câmara e a capacidade de arregimentar forças da Frente Popular são elementos que terão papel determinante para que o PSB tenha um controle da sua sucessão e consequentemente possibilitarão o partido levar a ter um resultado político e eleitoral positivo em 2022.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado