Deputado André Fernandes é conduzido à delegacia por desrespeitar decreto em praia de Pernambuco


O parlamentar desconsiderou orientação de guardas municipais e tomou banho na praia de Muro Alto

Legenda: Agentes reprimiram a conduta do deputado, que disse ter imunidade parlamentar
Foto: Reprodução/Instagram

Após contrariar um decreto de Pernambuco que proíbe a permanência de banhistas na faixa de areia e no mar aos fins de semana, o deputado estadual do Ceará, André Fernandes (Republicanos), foi conduzido da praia de Muro Alto, em Ipojuca, para a Delegacia de Porto de Galinhas nesse sábado (12).

Imagens divulgadas nas redes sociais do próprio parlamentar mostram o momento em que ele é orientado a sair da praia, mas ignora o pedido de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) e entra no mar.

"Fui tomar um banhozin de mar e a Guarda Municipal quis me tirar para 'cumprir o decreto governamental", disse André Fernandes na legenda da publicação, complementando que "nada está acima da Constituição Federal".

No mesmo post, aliados políticos manifestaram apoio à conduta do deputado. Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, escreveu que "a essa altura do campeonato e ainda tem lugar que não permite praia. Meu Deus".

O Diário do Nordeste procurou André Fernandes via assessoria de imprensa e esta informou que ainda irá emitir nota oficial sobre o episódio no estado pernambucano.

EMBATE

Em comunicado oficial, a Prefeitura de Ipojuca considerou que o parlamentar "ignorou e debochou das orientações dos guardas municipais. Segundo o texto, Fernandes chegou a confrontar os guardas ao dizer que "quem quisesse tirá-lo de lá teria que entrar na água".

"Na tentativa de se esquivar, afirmou possuir imunidade parlamentar, alertou que ninguém poderia tocá-lo e disse que não iria para a delegacia, além de dizer, repetidas vezes, que um decreto não está acima da Constituição, portanto, não estaria violando nada", citou a nota da prefeitura.

Somente com a chegada de policiais das Rondas Ostensivas Municipais (Romu), Fernandes foi conduzido, em veículo próprio, à delegacia de Porto de Galinhas, onde prestou esclarecimentos.

A Polícia Civil de Pernambuco informou que investiga a ocorrência de infração de medida sanitária preventiva praticada pelo cearense.

"Foi registrado um Boletim de Ocorrência e foi instaurado um IP [inquérito por portaria] por abuso de autoridade e infração de medida sanitária preventiva. O IP, após conclusão, seguirá para a Justiça", finaliza a nota.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado