Bolsonaro rebate críticas sobre valor do auxílio emergencial: "Pega do agiota"

Valores do benefício são de R$150, R$ 250 e R$ 375

AO Amanda Oliveira
Correio Braziliense

(crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em seu tradicional pronunciamento às quintas-feiras, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta hoje (27/5) que é grande a capacidade de endividamento do país devido ao orçamento destinado ao programa de auxílio emergencial.

"Se você acha que o governo pode se endividar, para dar recurso a você, vai no banco pegar empréstimo. Se não conseguir, pega do agiota, pega do parente. Vai ver a dificuldade não só pra conseguir, mas pra pagar", disse em resposta às críticas sobre o valor do auxílio.

De acordo com Bolsonaro, o governo federal evitou a "destruição de empregos formais" e voltou a condenar governadores e prefeitos acusando eles de “fecharem tudo, obrigar a ficar em casa e destruir milhões de empregos".

Sem mencionar de forma direta, Bolsonaro rebateu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Um candidato ladrão que diz que dará R$ 600 de auxílio quando for presidente (...) Por que não deu lá atrás?".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz