Advogado do acusado de estuprar influencer já defendeu ativista Sara Winter

"Jamais teria uma filha com o teu nível", disse Gastão Filho para a jovem Mariana. Advogado também defende Olavo de Carvalho

Por iG Último Segundo

Reprodução
Advogado Claudio Gastão já defendeu a extremista Sara Giromini

Claudio Gastão da Rosa Filho , advogado de André Aranha, sentenciado por "estupro culposo" contra a influencer Mariana Ferrer já advogou a favor da extremista Sara Giromini e do filósofo Olavo de Carvalho.

Leia também
O criminalista Claudio Gastão liderou a equipe de advogados que defendeu a ativista Sara Winter no inquérito das manifestações antidemocráticas julgado pelo STF que investiga fake news e ataques à instituições durante protestos. Sara chegou a ser presa por cometer ameaça e injúria contra o Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Contudo, Gastão trabalhou nesse caso por menos de três semanas, pois decidiu deixar a defesa, alegando que muitos advogados estavam trabalhando no caso, o que impossibilitava traçar uma estratégia única de defesa.

O advogado de Santa Catarina também representa Olavo de Carvalho em uma ação movida contra o historiador e jornalista Marco Antonio Villa, o acusando de calúnia, injúria e difamação.

O Tribunal de Justiça acatou o pedido da defesa do filósofo e "guru" bolsonarista no início de setembro. Em entrevistas, Villa chamou Olavo de "pornofilósofo, marginal, traidor da pátria e falastrão".

Caso Mariana Ferrer

Em um vídeo divulgado nesta terça (03), pelo The Intercept Brasil, Claudio Gastão humilha Mariana Ferrer durante audiência do caso que julgava André Aranha.


O advogado mostra fotos da jovem, da época em que ela era modelo, antes do caso, em 2018, em que ela estava em poses sensuais para reforçar que a relação teria sido consensual. Gastão definiu as poses da jovem como " ginecológicas ". 

Em um momento da audiência, Claudio, irritado, diz que "jamais teria uma filha do teu nível", se referindo a Mariana Ferrer. A jovem chega a chorar durante o julgamento, realizado via vídeoconferência, e foi repreendida pelo advogado: "Não adianta vir com esse choro falso, dissimulado e essa lágrIma de crocodila", dispara.

Em setembro, André de Camargo Aranha foi absolvido da acusação de estupro de vulnerável. Na sentença, o juiz Rudson Marcos aceitou a argumentação da defesa que afirmou que André cometeu "estupro culposo". Como esse delito não está previsto na lei, ele foi absolvido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS