Para Danilo Cabral, governadores não devem morder 'isca política' de Bolsonaro

O deputado defende ainda que "essa discussão de paternidade é completamente superada", uma vez que o dinheiro é do povo

Por: Renata Bezerra de Melo
FOLHA POLÍTICA

Deputado federal Danilo Cabral (PSB), em entrevista à Rádio Folha
Foto: Alfeu Tavares / Folha de Pernambuco

Presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Nordeste, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) informou que vai protocolar na próxima quinta-feira (25) na Procuradoria Geral da República a ação contra as declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em relação ao Nordeste. A frente reúne mais de 200 parlamentares e há um esforço de mobilização em meio ao recesso parlamentar.

Indagado sobre a postura do governador da Bahia, Rui Costa (PT), que optou por não ir à inauguração do Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, na Bahia, nesta terça-feira (23), e trocou novas acusações com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre a Segurança do evento, Danilo advertiu que os governadores não podem "morder a isca" de Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira, em seu twitter, que Rui Costa (PT) não autorizou que a PM fizesse segurança no evento. O governador da Bahia disse que a responsabilidade é das forças federais, se o evento é federal.

"Quando você, de fato passa a jogar o jogo dele (Bolsonaro), nós estamos praticando o que é ele quer. A gente está comendo a isca dele, porque isso é uma isca política", avalia Danilo e emenda: "Quando ele faz esse tipo de provocação, é justamente para levar a esse tipo de situação. Então, a gente tem que ter ponderação para tratar as coisas de forma institucional".

Antes, Danilo disse que não tomaria essa posição adotada por Rui Costa. "Eu, sinceramente, não adotaria essa conduta, até porque a institucionalidade deve ser preservada em qualquer circunstância, em que pese toda organização do evento ter sido reformatada para, de alguma forma, criar um ambiente adverso à figura do governador, Rui Costa", ponderou o socialista.

Ainda segundo Danilo, "essa discussão de paternidade é completamente superada". Ele adverte: "O povo não está mais querendo saber disso não. Tem dinheiro da União e tem dinheiro do Estado, isso precisa ser reconhecido lá - 60% ou 70% do aeroporto foi construído com recurso da União. E 30% ou 40% com dinheiro do Estado. Isso o povo tem que saber e o dinheiro não pertence à União nem ao Estado, pertence ao povo brasileiro. Então, é uma discussão superada".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PROFESSORA INDIGNADA ESCREVE AO BLOG DO JAIRO GOMES