Justiça decide por nova prisão de Temer e coronel Lima

Ambos foram presos em março deste ano, na Operação Descontaminação, mas ganharam liberdade após serem beneficiados por habeas corpus

Bruna Oliveira, do R7

Temer teve prisão decretada pelo TRF2

Por dois votos a um, os desembargadores da 1ª Turma Especializada do TRF2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) determinaram, nesta quarta-feira (8), que o ex-presidente Michel Temer e o coronel João Batista Lima Filho, amigo e braço-direito dele, voltem à prisão.

Temer e coronel Lima foram presos em 21 de março deste ano, na Operação Descontaminação, que investiga desvios em contratos da Eletronuclear. Quatro dias depois, os dois e mais seis acusados, entre eles o ex-ministro Moreira Franco, ganharam liberdade ao serem beneficiados por habeas corpus concedidos pelo mesmo tribunal.

No pedido de revisão da decisão, o MPF (Ministério Público Federal) reafirmou a necessidade de prender novamente os envolvidos no processo em razão do risco de ocultação e destruição de provas. No entanto, a Justiça manteve Moreira Franco e outros cinco em liberdade.

Na denúncia, os procuradores sustentaram que todos fazem parte de uma organização criminosa que já desviou R$ 1,8 bilhão dos cofres públicos em quarenta anos. Entre os crimes apontados estão corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O advogado de Temer, Eduardo Pizarro Carnelós, disse que o ex-presidente deve se entregar nesta quinta-feira (9), e ainda não sabe se ele ficará preso no Rio ou em São Paulo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara