"Em 30 dias, família Bolsonaro está mais enrolada que PT em 39 anos", diz Haddad

Por iG São Paulo

Declaração do ex-candidato à Presidência da República foi dada neste sábado, durante um ato de comemoração ao aniversário do partido; veja

Divulgação/PT

Fernando Haddad criticou a família Bolsonaro durante a festa de aniversário do PT, comemorado neste sábado (9)

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) aproveitou o ato de aniversário de 39 anos do PT para criticar publicamente o presidente da República, Jair Bolsonaro, na noite deste sábado (9). Haddad afirmou que a família Bolsonaro está "mais enrolada" em 30 dias de governo do que o PT esteve em toda a sua história.

"Colocaram uma família no poder que está mais enrolada em 30 dias que esse partido em 39 anos. Não conseguem explicar nada e vão surgindo escândalos. Vão fugindo dos debates, fazendo o que fizeram na campanha", disse Haddad, sobre a família Bolsonaro . "Eles fogem porque não têm o que explicar", atacou.

A declaração do ex-candidato petista à Presidência da República faz referência ao caso do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito, que é investigado após o relatório da Coaf apresentar movimentações suspeitas em suas contas bancárias, o chamado caso Queiroz .

Para o petista, Jair Bolsonaro só o derrotou nas eleições de outubro por causa da disseminação de “fake news” nas redes sociais. “Ganharam na mão grande para apresentar projetos que não correspondem aos anseios populares”, afirmou Haddad, que prometeu um PT forte nas próximas disputas eleitorais.

"Eles que nos aguardem em 2022 e, antes disso, em 2020, vamos para a disputa, e para vencer", afirmou, dizendo que todos os projetos de Bolsonaro "jogam o Brasil 30, 40, 100 anos para trás.”

Ainda em seu discurso, o ex-prefeito de São Paulo criticou a segunda condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que recebeu, nesta semana, um acréscimo em sua sentença, de 12 anos 11 meses por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio em Atibaia, em São Paulo.

Para Haddad , a Justiça ainda não conseguiu demonstrar que houve qualquer crime cometido por Lula. “Se você não disser qual foi o ato cometido pelo Lula que tenha contrariado o interesse do povo brasileiro, você não pode condenar nem o Lula nem nenhum servidor público”, disse. 

“Todo mundo presta atenção em tudo o que o Lula faz e fala, e assina, tudo passou por exame. Eles não conseguiram, em anos de investigação, mostrar um ato, um único ato do Lula que tivesse contrariado interesse do povo”, afirmou, comparando o tempo em que o líder petista foi alvo dos holofotes da imprensa e o tempo em que a família Bolsonaro ocupa o mesmo espaço. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÉDICOS CUBANOS GANHAM DESPEDIDA, NA SEDE DA UESCC, EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE