Polícia Rodoviária Federal e Ministério Público do Trabalho promovem palestra na Capital da Moda

28 de janeiro é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo

Na semana desta data se celebra a Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, onde diversas atividades são organizadas pela sociedade civil, sindicatos e poder público para jogar luz sobre o problema do trabalho escravo moderno no Brasil e mobilizar a sociedade para exigir sua erradicação.


Em Santa Cruz do Capibaribe equipes da Polícia Rodoviária Federal e do Ministério Público do Trabalho ofereceram palestras e distribuíram material alertando a população. No estacionamento do Moda Center Santa Cruz um ônibus serviu de palco, onde a procuradora Débora Tito e a policial Luciana Lima tiraram dúvidas e responderam aos questionamentos.

Breve Histórico*

A data foi criada em 2009 para homenagear Erastóstenes de Almeida Gonçalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e o motorista Ailton Pereira de Oliveira, que foram assassinados em 28 de janeiro de 2004 durante inspeção para apurar denúncias de trabalho escravo em fazendas da região de Unaí (MG), episódio que ficou conhecido como Chacina de Unaí.

De acordo com o código penal, trabalho escravo moderno afeta não apenas o princípio da liberdade de ir e vir, mas afeta também as condições de dignidade da pessoa humana. Por isso, situações de trabalho forçado, jornada exaustiva, condições degradantes ou servidão por dívida são todas situações que caracterizam uma situação de trabalho em condições análogas à de escravidão.

Entrevista com a Dra. Débora Tito, procuradora do Ministério Público do Trabalho

Entrevista com a policial Luciana Lima, da Polícia Rodoviária Federal



*Fonte: Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE