MPPE instala Grupo de Atuação Criminal Especial para atuar em Recife, Ipojuca e Cabo

Com o objetivo de aprimorar as investigações dos fatos que já são objetos de procedimentos em tramitação nas Promotorias de Justiça do Cabo de Santo Agostinho, de Ipojuca e do Recife, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instituiu um Grupo de Atuação Criminal Especial (GACE). O Grupo, composto pelos membros titulares das Promotorias dessas cidades, os quais já estão à frente das investigações, irá atuar exclusivamente nos procedimentos já em tramitação, sob a coordenação do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça Criminal (Caop Criminal), conforme portaria publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPE desta sexta-feira (9).

Segundo o coordenador do GACE e do Caop Criminal, o promotor de Justiça Luís Sávio Loureiro, a medida foi tomada a partir de uma solicitação dos promotores de Justiça desses municípios para trabalharem em conjunto, visando aprimorar as investigações em andamento em suas respectivas Promotorias, visto que, em alguns casos, possuem objetos em comum.

“O GACE foi criado para dar uma melhor dinâmica no trabalho das investigações já em curso no Ministério Público que, por ventura, tenham relações entre si, pois existem fatos semelhantes sendo apurados, que foram instaurados desde o ano de 2016”, comentou o promotor Luis Sávio.

O promotor também destacou que a criação do GACE, para atuar provisoriamente, faz parte da rotina da Instituição. “Esse já é um procedimento previsto, que é realizado sempre que considerado necessário, conforme a Resolução PGJ Nº 04 de 2018”, explicou Luís Sávio.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO