Bolsonaro se recusa a responder pergunta sobre Egito e abandona entrevista

País árabe cancelou visita em retaliação a reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

Talita Fernandes
FOLHA DE SÃO PAULO

BRASÍLIA - O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), não quis responder a questionamento feito pela Folha sobre o cancelamento de uma visita que seria feita pelo governo brasileiro ao Egito.

“Não, outro assunto, outra pergunta ai”, disse o capitão reformado.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o vice eleito, general Mourão, participam de sessão solene do Congresso nesta terça (5) - Pedro Ladeira/Folhapress

Após a insistência de repórteres para que ele comentasse o tema, ele repetiu o pedido para que fosse feita outra pergunta: “Outra pergunta, vamos embora”, disse, ao dar as costas e interromper a entrevista na saída do Ministério da Defesa.

O governo egípcio cancelou uma visita que o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, faria ao país árabe. O chanceler brasileiro desembarcaria nesta quarta-feira (7) e cumpriria uma agenda de compromissos entre os dias 8 e 11 de novembro.

Formalmente, a mudança foi justificada pelo Egito por uma mudança na agenda de autoridades do país.

Como este tipo de cancelamento de última hora não é comum na diplomacia, o gesto foi visto como retaliação por membros da chancelaria brasileira a declarações de Bolsonaro sobre política externa.

Ele prometeu, logo depois de eleito, transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, o que desagrada a comunidade árabe.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO