Bolsonaro se recusa a responder pergunta sobre Egito e abandona entrevista

País árabe cancelou visita em retaliação a reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

Talita Fernandes
FOLHA DE SÃO PAULO

BRASÍLIA - O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), não quis responder a questionamento feito pela Folha sobre o cancelamento de uma visita que seria feita pelo governo brasileiro ao Egito.

“Não, outro assunto, outra pergunta ai”, disse o capitão reformado.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o vice eleito, general Mourão, participam de sessão solene do Congresso nesta terça (5) - Pedro Ladeira/Folhapress

Após a insistência de repórteres para que ele comentasse o tema, ele repetiu o pedido para que fosse feita outra pergunta: “Outra pergunta, vamos embora”, disse, ao dar as costas e interromper a entrevista na saída do Ministério da Defesa.

O governo egípcio cancelou uma visita que o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, faria ao país árabe. O chanceler brasileiro desembarcaria nesta quarta-feira (7) e cumpriria uma agenda de compromissos entre os dias 8 e 11 de novembro.

Formalmente, a mudança foi justificada pelo Egito por uma mudança na agenda de autoridades do país.

Como este tipo de cancelamento de última hora não é comum na diplomacia, o gesto foi visto como retaliação por membros da chancelaria brasileira a declarações de Bolsonaro sobre política externa.

Ele prometeu, logo depois de eleito, transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, o que desagrada a comunidade árabe.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara