Professores da rede municipal de Jaboatão decidem continuar a greve

Parada desde a última segunda-feira (21), categoria reivindica reajuste de 10,45%


Categoria marcou nova assembleia para a próxima terça-feira (29) Foto: Divulgação

Parados desde a última segunda-feira (21), os servidores da educação de Jaboatão dos Guararapes foram recebidos, na manhã desta quarta-feira (23), pelo secretário de Articulação Política, Robson Leite. A categoria, que realizou protesto durante toda a manhã em frente à prefeitura da cidade, reivindica parte do reajuste do ano de 2017 - 3,65% restantes do total de 7,41% - e o previsto para este ano, de 6,81% (10,45% ao todo), além de sua aplicação em todos os níveis salariais.

“A resposta que recebemos foi de dificuldade nas finanças e que, por isso, não há nenhuma proposta para a categoria. Saímos, inclusive, sem uma data para outra conversa. Por isso, a greve vai continuar”, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Jaboatão dos Guararapes (Sinproja), Ronildo Oliveira . 

Segundo o secretário Robson Leite, a concessão está em estudo e exige cuidado com base na Lei de Responsabilidade Fiscal. O gestor destacou ainda a necessidade de um prazo maior para estudo de proposta e citou avanços recentes como “a convocação, no início do ano passado, de 900 concursados da área, além da liberação de quase R$ 6 milhões pela atual gestão para o pagamento de indenizações trabalhistas de anos anteriores”. 

Leia também:

Ainda segundo o secretário, os professores de Jaboatão recebem acima do teto nacional, que é de R$ 2.455,35. De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, na cidade existem duas categorias de professores, a categoria I, que recebe 2.612, e a II, com R$ 2.926.

“A alegação de que, por recebermos acima do piso nacional não precisamos ter o reajuste de 6,81% não procede. Esse empecilho não está em nenhuma linha da lei. Nosso salário está sendo achatado a cada ano. Não podemos perder as nossas conquistas”, destacou o presidente do sindicato. Uma nova assembleia da categoria está marcada para a próxima terça-feira (29). 

“Nesta quinta, os comandos da greve vão visitar as escolas. Na sexta-feira, nos juntaremos ao ato público dos servidores de Jaboatão, que vai incluir todas as categorias, às 9h, no viaduto Geraldo Melo”, antecipou o sindicalista. Ainda segundo Ronildo Oliveira, a adesão à greve chega a mais de 80%, “mas os contratados temporários têm garantido o funcionamento das escolas municipais”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara