"Eu não tenho nada a ver com esse governo que está ai, para mim ele faz parte do governo anterior''. afirma pastor Eurico

Pastor Eurico defende causa emancipacionista e lamenta ações da oposição que tem travado pauta no Congresso Nacional

O deputado federal Pastor Eurico (PEN-PE), durante entrevista concedida á Filadelfia FM, falou sobre sua luta junto ao movimento emancipacionista em Brasília, além de comentar a importância da dignidade na política, sobretudo, com a proximidade das eleições de outubro. 

A causa emancipacionista em torno da PLP 137/2015, que visa consolidar a criação, incorporação, fusão e o desmembramento de municípios, ganhou novas expectativas com a possibilidade da entrada da proposta na pauta de votações da Câmara Federal. Na região, distritos como Pão de Açúcar, de Taquaritinga do Norte, e São Domingos, de Brejo da Madre de Deus, contam com movimentos de emancipação. 

"Agora voltamos à guerra, à luta novamente. Temos ai a PLP que está para ir para a pauta, estamos na luta para que seja pautado (...). Um absurdo termos distritos com até 100 mil habitantes, que não são emancipados. Nós estamos juntos nesta batalha, esperamos que possamos lograr êxito e esses distritos possam ser transformados em cidades, pois quem ganha com isso é a população", defendeu o parlamentar. 

Caravanas de todo o país se organizam para se fazerem presentes na Capital Federal, com o objetivo de pressionar a classe política para a aprovação do projeto. Para Pastor Eurico, a pressão é importante, mas um fator tem atrapalhado os trabalhos na Câmara Federal. "Ali em Brasília funciona muito na pressão, na pressão popular. Não existe acordo para protelar nada, a nossa luta é para que se vote. O grande problema é que estamos enfrentando o jogo da oposição, a obstrução feita hoje pelos partidos de esquerda que não querem que vote nada, tivemos duas semanas sem votar nada, um prejuízo muito grande para o Brasil", alegou. 

O parlamentar afirmou que é comprovado o crescimento das cidades emancipadas, e que a oposição precisa se conscientizar e votar pelo o que é bom para o Brasil. "Eu não tenho nada a ver com esse governo que está ai, para mim ele faz parte do governo anterior. Acontece que independente de quem esteja no poder, a gente tem que separar o que é bom para sociedade e o que não é, e o que é bom para sociedade nós temos que votar", disse. 

Ainda na oportunidade, o deputado ressaltou a importância da dignidade na política, citando atitudes que podem contribuir para o fortalecimento da honestidade. "Sou um deputado que não tenho dinheiro. Eu não vou negociar minha dignidade. Hoje a população tem a maior arma, que se chama o voto, o voto consciente. Eu tive 233.762 votos neste estado, e desafio um que diga que dei um real para ele votar", afirmou o pastor, que ainda pediu a população para exercitar a consciência no momento do voto.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO