PP é o partido mais investigado e o que mais cresceu


Câmara Federal - Foto: Herivelto Batista

Comandado pelo senador Ciro Nogueira, que foi alvo de mais uma operação da Lava Jato, juntamente com o deputado federal Eduardo da Fonte, nesta terça (24), o Partido Progressista (PP) é a legenda que possui o maior número de políticos com foro privilegiado investigados pela operação. No entanto, conseguiu desbancar siglas como o PSDB e MDB e conquistou a segunda maior bancada na Câmara Federal, após intensa campanha de filiações, no período da janela partidária.

Pelo menos 27 integrantes do PP respondem a ações penais ou inquéritos. Já o PT aparece na segunda posição, com 19 deputados investigados. Por sua vez, o MDB do presidente Michel Temer tem 18 deputados investigados. O PR aparece em quarto lugar, com 15 nomes e na sequência vêm o PSD, com 13 integrantes da Câmara sob investigação, e o PSDB, também com 13. 

Crescimento

Após o encerramento do prazo para troca de partidos, o PP passou a ocupar um lugar de maior destaque no cenário nacional. A agremiação, que elegeu 38 deputados em 2015, passou para 54 parlamentares. Apesar de ainda possuir a maior bancada da Casa Baixa, com 57 membros, o PT perdeu 12 filiados na janela. Já o MDB, que possuía 65 deputados, ficou com 52, passando para o terceiro lugar do ranking. Por sua vez, o PSDB caiu de 54 para 46. Entre os que ganharam filiados está o DEM, que cresceu de 21 para 44 deputados. O PR saiu de 34 para 41, ficando na sexta colocação. 

Para conseguir ampliar seus quadros, o PP teria prometido repartir a verba do fundo partidário, para ser usada nas campanhas eleitorais. A legenda teria ficado de distribuir cerca de R$ 2,5 milhões para cada candidato, para compensar a proibição do financiamento privado.

Alepe

O PP também conseguiu ampliar seu poder na Assembleia Legislativa de Pernambuco. A bancada do partido subiu de seis para 14 deputados e promete conquistar mais de um milhão de votos nesta eleição. Os deputados estaduais novos que ingressaram na legenda foram Eriberto Medeiros (ex-PTC), Beto Accioly (ex-PSL), Joel da Harpa (ex-Podemos), Antonio Moraes (ex-PSDB), João Eudes (ex-PDT), Ricardo Costa (ex-MDB), Roberta Arraes (ex-PSB) e Vinícius Labanca (ex-PSB). Antes, a bancada já contava com o Pastor Cleiton Collins, Claudiano Martins, Marcantônio Dourado, Eduino, Zé Maurício, Doutor Valdi e Everaldo Cabral.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara