PP é o partido mais investigado e o que mais cresceu


Câmara Federal - Foto: Herivelto Batista

Comandado pelo senador Ciro Nogueira, que foi alvo de mais uma operação da Lava Jato, juntamente com o deputado federal Eduardo da Fonte, nesta terça (24), o Partido Progressista (PP) é a legenda que possui o maior número de políticos com foro privilegiado investigados pela operação. No entanto, conseguiu desbancar siglas como o PSDB e MDB e conquistou a segunda maior bancada na Câmara Federal, após intensa campanha de filiações, no período da janela partidária.

Pelo menos 27 integrantes do PP respondem a ações penais ou inquéritos. Já o PT aparece na segunda posição, com 19 deputados investigados. Por sua vez, o MDB do presidente Michel Temer tem 18 deputados investigados. O PR aparece em quarto lugar, com 15 nomes e na sequência vêm o PSD, com 13 integrantes da Câmara sob investigação, e o PSDB, também com 13. 

Crescimento

Após o encerramento do prazo para troca de partidos, o PP passou a ocupar um lugar de maior destaque no cenário nacional. A agremiação, que elegeu 38 deputados em 2015, passou para 54 parlamentares. Apesar de ainda possuir a maior bancada da Casa Baixa, com 57 membros, o PT perdeu 12 filiados na janela. Já o MDB, que possuía 65 deputados, ficou com 52, passando para o terceiro lugar do ranking. Por sua vez, o PSDB caiu de 54 para 46. Entre os que ganharam filiados está o DEM, que cresceu de 21 para 44 deputados. O PR saiu de 34 para 41, ficando na sexta colocação. 

Para conseguir ampliar seus quadros, o PP teria prometido repartir a verba do fundo partidário, para ser usada nas campanhas eleitorais. A legenda teria ficado de distribuir cerca de R$ 2,5 milhões para cada candidato, para compensar a proibição do financiamento privado.

Alepe

O PP também conseguiu ampliar seu poder na Assembleia Legislativa de Pernambuco. A bancada do partido subiu de seis para 14 deputados e promete conquistar mais de um milhão de votos nesta eleição. Os deputados estaduais novos que ingressaram na legenda foram Eriberto Medeiros (ex-PTC), Beto Accioly (ex-PSL), Joel da Harpa (ex-Podemos), Antonio Moraes (ex-PSDB), João Eudes (ex-PDT), Ricardo Costa (ex-MDB), Roberta Arraes (ex-PSB) e Vinícius Labanca (ex-PSB). Antes, a bancada já contava com o Pastor Cleiton Collins, Claudiano Martins, Marcantônio Dourado, Eduino, Zé Maurício, Doutor Valdi e Everaldo Cabral.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO