Marília Arraes participou do Programa Tribuna do Povo na Rádio Líder de Toritama. Confira a entrevista.


Wendell Galdino: Como está a sua agenda para esta semana?

Marília Arraes: Olá Wendell e Jessé. É sempre uma honra poder participar desse programa que tem sido um referencial no jornalismo de Toritama e região. Bom, a nossa agenda tá bastante movimentada, porém proveitosa. Pra você ter uma ideia, amanhã estaremos visitando cidades importantes na Mata Norte, onde teremos encontros com companheiros de partidos, líderes sindicais, além daqueles que quiserem participar do debate em defesa de melhores dias para Pernambuco. Eu tenho feito isso com intensidade desde o ano passado com essas discussões em defesa do estado brasileiro. Temos lutado contra as reformas trabalhistas e da previdência. Mostrando que o governo que aí está quer tirar os direitos do povo brasileiro. Enfim, temos que lutar por nosso povo. E foi por aí que surgiu o desejo de realizarmos no estado políticas publicas voltada para o povo do nosso estado. Foi então que surgiu o desejo de lutar por uma candidatura nossa ao governo do estado. E naturalmente o nosso nome foi cogitado e prontamente me coloquei a disposição para disputar o governo estadual.

Wendell Galdino: Marília a sua pré-candidatura tem sofrido diversas pressões. E parece que quanto mais batem em você ou afirmam que ela (a candidatura) não seguirá, você tem mostrado o contrário. Ou seja quanto mais batem, mais ela cresce e mais forte fica. Qual a sua opinião sobre isso?

Marília Arraes: Wendell e Jessé, é interessante mesmo, pois quanto mais batem, me pressionam ou atacam, mais forte ficamos e cada vez mais cresce e se fortalece. Estou firme, pois é um desejo que vem do povo.

Wendell Galdino: A quê ou a quem você credita o crescimento da sua pré-candidatura?

Marília Arraes: Vai ver que eles estão notando o desejo do povo de mudar, mas mudar com a base daqueles que defendem o Governo Temer. Esse desgoverno que aí está e além do mais votar em defensores do Presidente Michel Temer que tá fazendo o que fazendo pelo país. O povo não aceita ser governado por pessoas que apoiam e estão a serviço de um governo sem credibilidade perante a população brasileira. Sem falar que naquele grupo há pessoas que oprimem os trabalhadores brasileiros. O país vive uma recessão sem precedentes.

Wendell Galdino: Que análise você faz da população pernambucana?

Marília Arraes: O que eu vejo por onde passo é que o sentimento é de mudança. Mas uma mudança de verdade, onde haja uma participação efetiva do povo nas decisões importantes para o estado. Tenho como exemplo o modelo realizado pelo Governo Lula, onde o povo era prioridade. Pois perceberam que não é assim no atual governo e que não será no outro grupo, encabeçado por Armando, FBC, Mendonça, Bruno Araújo e companhia. E é por isso que o povo está a cada dia mais decidido que nós temos os melhores projetos para o povo pernambucano.

Wendell Galdino: Como você vê os comentários deles ao seu respeito?

Marília Arraes: Com certa naturalidade, acredito que é porque eu tenho feito uma pré-campanha diferente deles. Enquanto eu discuto melhorias para o amanhã e cito como exemplo um governo que deu certo, como foi o de Lula, eles continuam com a velha forma de fazer política de ataques e mais, eles não tem como esquecer ou esconder que são da base do governo federal sem credibilidade. Muitos deles apoiaram o golpe e votaram nas reformas exigidas pelo governo Temer. Enquanto isso eu vou na base do diálogo e na troca de ideias. Andamos muito ano passado e estamos andando e buscando não só discutir os nossos rumos, mas conhecer de perto a nossa realidade. E assim ter uma proposta para o nosso estado. E de fato seja um projeto popular e não aquele voltado para os governantes. Vejo que eles ainda não apresentaram um projeto para o estado, mas há um projeto pessoal.

Wendell Galdino: Como você vê a reaproximação do PSB com o PT?

Marília Arraes: Me surpreende muito, pois o PSB até pouco tempo repudiavam o PT, e foram fundamentais para a cassação de Dilma e hoje querem o apoio do PT. Sem falar que o PSB foi a favor do golpe e hoje diz:"Fora Temer". Não temos como entender. O que dar a entender, é que o PSB quer é permanecer no poder. Mas o mais importante é que o povo tá vendo tudo isso. E mostra que quer mudar conosco.

Wendell Galdino: Como você vê os comentários e colocações de que a sua candidatura não acontecerá ?

Marília Arraes: Eu não preciso dar resposta alguma. Pois a maior e melhor resposta quem tem dado é o povo. Povo este que não se deixa abalar com esses comentários e segue conosco nas discussões que interessam ao estado. Eles sabem que o povo tem acreditado em nosso projeto. Na verdade, Wendell e Jessé que tudo isso é medo. Medo da nossa candidatura que é competitiva. Um jogo feito por outra regra, longe dessas campanhas de ataques sem projetos e milionárias. Eles jogam pelas regras antigas e ultrapassadas, coisas que a população não acredita mais. A nossa forma de fazer política vem ganhando força junto com pessoas que tem se disponibilizado a lutar conosco por um Pernambuco melhor. Estamos com pessoas que acreditam que dessa nossa forma podemos renovar a política atual. Na verdade, eu tô muito tranquila quanto a tudo que vem acontecendo. Pois acredito que o nosso projeto dará certo, sim. Pois não é um com fundamentos. O povo tá cansado dessa forma antiga de se fazer política com alianças sem futuro para o povo. Essas alianças onde as pessoas se combatem durante anos e que de uma hora pra outra por caprichos próprios se unem como se o povo não percebesse nada. Essas alianças são de fachadas. Aparecem nas salas juntos como se estivessem unidos, coisa que não é verdade. Isso daí o povo não aceita mais. Nossa campanha é consciente e com amplas chances de ganhar, sim.

Wendell Galdino: Fala-se que a decisão pra onde vai o PT de Pernambuco vai depender de Lula. O que você tem a dizer sobre isso?

Marília Arraes: Veja, a prioridade de Lula é devolver o governo ao povo brasileiro. Para que a nossa classe trabalhadora possa voltar a sorrir novamente. Pois todos sabem das conquistas que o povo teve durante o seu governo. Mais trabalho, mais renda, mais vagas nas universidades para a população mais humilde da sociedade. É um projeto que colocou o povo com vez num governo. Sabemos que para isso voltar a acontecer no país, ele (Lula) será obrigado a fazer alianças mais ousadas, mas tudo para o bem do país. Mas isso significa que aqui em Pernambuco vai estar em jogo uma aliança incoerente como essa com o PSB, mas o presidente Lula acredita que terá que fortalecer acima de tudo o PT em todos os estados, em primeiro lugar está o fortalecimento do partido em seguida vem as alianças. E isso incentiva que a gente continue com a nossa luta, sim. Lógico que a nossa prioridade é a defesa de Lula, tanto na justiça, com os processos e principalmente a sua candidatura. Pois sabemos que é uma perseguição não só a Lula, mas por tudo o que ele fez pra o povo brasileiro. É uma perseguição contra o povo do Brasil.

Wendell Galdino: Como você vê o encontro do outro grupo de oposição marcado para o próximo sábado em Caruaru no mesmo horário do seu evento em Surubim. Qual a sua opinião?

Marília Arraes: Olha eu não me preocupo com isso. Na verdade eu nem sabia disso, mas não afeta em nada a minha caminhada e nem atrapalha minha agenda em Surubim. Nós vamos fazer o nosso, eles fazem o deles e cada um apresenta as suas ideias. E assim a gente segue firme até o fim. O povo é quem vai escolher o que é melhor para o estado.

Wendell Galdino: Diante dessas informações de que PT e PSB se unirá, você começa a ser sondada por outros partidos. Bom existe a possibilidade de pra continuar seu projeto político você sairia do PT e qual seria o partido que lhe acolheria?

Marília Arraes: Não, não existe a possibilidade de nossa saída do PT para disputar o governo por outro partido. Eu estou bem no PT, foi o partido que eu escolhi para militar no projeto do partido. Eu não escolhi o partido para ser escada ou trampolim político, mas para fazer história. E se por acaso não seja escolhida para ser a candidata ao governo, eu vou encarar com naturalidade e continuarei militando em defesa das políticas e ideais do partido. Apesar de que, eu não vejo hoje outro caminho a não ser uma candidatura própria, pois é um desejo do povo. Seja outra ou mesmo a nossa candidatura. O importante é disputar o governo com uma candidatura própria, não vejo motivos para abrir mão de um projeto próprio com chances reais de vencer as eleições, para apoiar outro projeto que não é o nosso. Principalmente nos dias de hoje, onde as acompanham tudo passo a passo dos políticos. Notícias e demais informações sobre os candidatos. É assim em qualquer lugar e em qualquer região. E em Toritama não é diferente. Não vejo como o PT não tomar outro rumo a não ser a candidatura própria. E tomara que seja a nossa.

Wendell Galdino: Como é que Marília vê a região do Polo das Confecções?

Marília Arraes: Vejo que o nosso estado é muito rico e cada região tem a sua particularidade. Mas a região do Polo das Confecções é uma região importante pra economia do estado e tem que ser olhada com mais atenção, com base no ponto de vista social e econômico. Os investimentos tem que ser além da discussão sobre a questão tributária. Tem que ir na qualificação das pessoas, da indústria, do trabalho, enfim fazer o povo crescer junto com a economia daí. E é isso que nós temos iniciado as conversas com representantes de todas as regiões afim de conhecer de perto o passo a passo de cada região. Temos projetos audaciosos para esta região. Cada região tem a sua peculiaridade e a região do Polo é importantíssima pra se discutir, além de muito orgulho para o estado também. Por fim quero agradecer a oportunidade, me coloco à disposição de todos. Aproveito para convidar os toritamenses para se fazerem presentes sábado em Surubim. Parabéns Jessé e Wendell pelo programa, assim a cidade só tem a ganhar. Obrigado pela atenção.

Por Wendell Galdino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Paulo Câmara: Não vamos desistir do Brasil e mostraremos essa resistência em Pernambuco

Na tarde desta sexta-feira, o líder socialista reuniu prefeitos, ex-prefeitos e lideranças políticas para reafirmar o compromisso com Ferna...

POSTAGENS MAIS ACESSADAS