Fórum do 'Estado' debate Mãos Limpas e Lava Jato; acompanhe

Moro, Dallagnol e os italianos Piercamillo Davigo e Gherardo Colombo participam do evento. Crédito: Helvio Romero/Estadão

Do Estadão


Às vésperas da votação da segunda denúncia contra Michel Temer na Câmara, a 'tropa de choque' do governo trabalha para 'conquistar' mais do que os 240 votos contabilizados até agora. O Planalto planeja liberar emendas e nomear afilhados em cargos em segundo e terceiro escalões do Executivo.


A Câmara repete o rito da primeira acusação: a votação com chamada nominal no microfone só acontecerá quando o quórum atingir 342 deputados. O ministro do STF Marco Aurélio Mello, contudo, ainda vai relatar mandado que pede análise separada das denúncias na Casa.

Seja qual for o resultado em relação a Temer, o quadro político para o ano que vem ainda é incerto. O juiz federal Sérgio Moro, que já afirmou que a Lava Jato 'caminha para o fim', promete ações até o fim de 2018 - podendo comprometer o ex-presidente Lula às vésperas das eleições.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Obras da PE-160 seguem em ritmo acelerado

CARLINHOS DA COHAB: "Sou um soldado do grupo e pronto para defender a candidatura de Zé e pedir voto pra ele"

Corpo de Guilherme Uchoa é velado na Assembleia Legislativa de PE

MORO DESOBEDECE TRF-4 E NÃO SOLTA LULA