Fórum do 'Estado' debate Mãos Limpas e Lava Jato; acompanhe

Moro, Dallagnol e os italianos Piercamillo Davigo e Gherardo Colombo participam do evento. Crédito: Helvio Romero/Estadão

Do Estadão


Às vésperas da votação da segunda denúncia contra Michel Temer na Câmara, a 'tropa de choque' do governo trabalha para 'conquistar' mais do que os 240 votos contabilizados até agora. O Planalto planeja liberar emendas e nomear afilhados em cargos em segundo e terceiro escalões do Executivo.


A Câmara repete o rito da primeira acusação: a votação com chamada nominal no microfone só acontecerá quando o quórum atingir 342 deputados. O ministro do STF Marco Aurélio Mello, contudo, ainda vai relatar mandado que pede análise separada das denúncias na Casa.

Seja qual for o resultado em relação a Temer, o quadro político para o ano que vem ainda é incerto. O juiz federal Sérgio Moro, que já afirmou que a Lava Jato 'caminha para o fim', promete ações até o fim de 2018 - podendo comprometer o ex-presidente Lula às vésperas das eleições.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara