Como estavam as pesquisas para presidente a um mês da eleição de 2018? Veja essa e outras disputas

Por Davi Medeiros e Lais Adriana de Almeida
Estadão

Candidatos que foram para o segundo turno, Jair Bolsonaro e Fernando Haddad tinham 24% e 9%, respectivamente, segundo Datafolha de 10 de setembro daquele ano; Lula teve sua candidatura barrada em 31 de agosto

Pesquisa Datafolha divulgada a pouco menos de um mês do primeiro turno das eleições de 2018 mostrava o candidato Jair Bolsonaro (então no PSL) com 24% das intenções de voto. Naquela ocasião, em 10 de setembro daquele ano, quatro nomes empatavam em segundo lugar na margem de erro. Ciro Gomes (PDT) tinha 13%; Marina Silva (Rede), 11%; Geraldo Alckmin (PSDB), 10%; Fernando Haddad (PT), 9%. O primeiro turno daquele pleito ocorreu em 7 de outubro.

A sondagem em questão começava a mostrar os efeitos de duas particularidades daquela campanha. O então deputado federal Jair Bolsonaro havia sofrido um atentado a faca em Juiz de Fora (MG) quatro dias antes da divulgação da pesquisa. Ele já mostrava tendência de crescimento: na rodada anterior, da segunda quinzena de agosto, o candidato do PSL tinha 22% das intenções de voto.

A segunda particularidade é que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que à época estava preso em Curitiba, havia sido indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dias antes, em 31 de agosto. Desconhecido em grande parte do Brasil, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad aparecia ainda tímido na pesquisa, tendo crescido de 4%, em agosto daquele ano, para 9% em setembro.

Uma semana depois, em 17 de setembro, Bolsonaro tinha 26% e Haddad havia crescido para 13%.

Jair Bolsonaro (PL) e Fernando Haddad (PT) disputaram o segundo turno em 2018; há um mês do primeiro turno, porém, o petista tinha 9% da preferência no Datafolha. 
 Foto: Fabio Motta e Felipe Rau/Estadão

Ainda segundo o Datafolha, Lula tinha 39% da preferência em 22 de agosto, dias antes de ser barrado pela Corte Eleitoral. No cenário que considerava o petista na disputa, Bolsonaro tinha 19% no mesmo dia. Sem o ex-presidente, o candidato do PSL tinha 22%.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 1º, mostrou Lula com 45% das intenções de voto para as eleições de 2022, contra 32% do presidente da República.


Eleições no Estadão
Datafolha em 22 de agosto de 2018 (com Lula)
  • Lula: 39%
  • Bolsonaro: 19%
  • Marina Silva: 8%
  • Geraldo Alckmin: 6%
  • Ciro Gomes: 5%
  • Alvaro Dias: 3%
Datafolha em 22 de agosto de 2018 (sem Lula)
  • Bolsonaro: 22%
  • Marina Silva: 16%
  • Ciro Gomes: 10%
  • Geraldo Alckmin: 9%
  • Alvaro Dias: 4%
  • Fernando Haddad: 4%
Datafolha em 10 de setembro de 2018
  • Bolsonaro: 24%
  • Ciro Gomes: 13%
  • Marina Silva: 11%
  • Geraldo Alckmin: 10%
  • Fernando Haddad: 9%
Ibope

Pesquisa divulgada pelo extinto Ibope em 11 de setembro de 2018 mostrava Bolsonaro com 26%; Ciro Gomes com 11%; Marina Silva com 9%; Geraldo Alckmin com 9%; e Fernando Haddad com 8%.

Em 2022, o Ipec (instituto que herdou a equipe e a metodologia do antigo Ibope, embora não seja a mesma empresa) divulgou seu levantamento mais recente em 29 de agosto. A sondagem mostra Lula com 44% e Bolsonaro com 32%. Ciro Gomes aparece com 7%; Simone Tebet tem 3%.

Ibope em 11 de setembro de 2018
  • Bolsonaro: 26%
  • Ciro Gomes: 11%
  • Marina Silva: 9%
  • Geraldo Alckmin: 9%
  • Fernando Haddad: 8%
Veja como estavam as pesquisas em anos anteriores

O Estadão consultou sondagens feitas cerca de um mês antes do primeiro turno de cada eleição até 2002. O vencedor de cada pleito está identificado em negrito.

Datafolha em 4 de setembro de 2014
  • Dilma Rousseff: 35%
  • Marina Silva: 34%
  • Aécio Neves: 14%
Ibope em 12 de setembro de 2014
  • Dilma Rousseff: 39%
  • Marina Silva: 31%
  • Aécio Neves: 15%
Datafolha em 4 de setembro de 2010
  • Dilma Rousseff: 50%
  • José Serra: 28%
  • Marina Silva: 10%
Ibope em 3 de setembro de 2010
  • Dilma Rousseff: 51%
  • José Serra: 27%
  • Marina Silva: 8%
Datafolha em 29 de agosto de 2006
  • Lula: 50%
  • Alckmin: 27%
  • Heloísa Helena: 10%
  • Cristovam Buarque: 1%
Ibope em 1º de setembro de 2006
  • Lula: 48%
  • Alckmin: 25%
  • Heloísa Helena: 9%
  • Cristovam Buarque: 1%
  • Rui Costa Pimenta: 1%
Datafolha em 9 de setembro de 2002
  • Lula: 40%
  • José Serra: 21%
  • Ciro Gomes: 15%
  • Anthony Garotinho: 14%
Ibope em 2 de setembro de 2002
  • Lula: 35%
  • José Serra: 17%
  • Ciro Gomes: 17%
  • Anthony Garotinho: 11%

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre