Autor de impeachment de Dilma, Miguel Reale Jr. anuncia apoio a Lula

Miguel Reale Jr. (Crédito: Câmara dos Deputados)

ESTADÃO CONTEÚDOi

Um dos autores do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) em 2015, o ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior desistiu da terceira via e anunciou apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no 1° turno.

“Sem perspectiva de vitória da terceira via, é importante que Lula vença no primeiro turno, para se impedir ação desesperada de Bolsonaro. Decidir por Lula é consequência de saber que assim se evitará ataques à democracia, à dignidade da pessoa humana e ao meio ambiente, que, com certeza, sucederão com maior intensidade em novo mandato de Bolsonaro”, disse o jurista em mensagem enviada ao Estadão.

O gesto de Reale, que foi ministro de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), se soma ao de outros quadros ligados ao PSDB como o ex-ministro dos Direitos Humanos e da Justiça, José Gregori, o ex-chanceler Aloysio Nunes Ferreira, e o diretor geral da Fundação FHC, Sergio Fausto.

Os apoios reforçam a estratégia de Lula de impulsionar o voto útil na reta final da campanha. O senador José Serra (PSDB) foi sondado pelo PT para participar do ato com oito ex-presidenciáveis realizado ontem em São Paulo, mas declinou porque por ora apoia a senadora Simone Tebet (MDB).

Procurada, a deputada estadual Janaina Paschoal, que assinou junto com Reale o pedido de impeachment de Dilma em 2015, disse ao Estadão que “já imaginava” que o jurista seguiria por esse caminho. “Pela resistência do professor em ingressar no processo de impeachment e pelos pleitos que fez para eu desistir, eu já imaginava que ele fecharia com Lula”, disse. “A chance de a esquerda voltar é real, até por isso me candidatei ao Senado.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre