Filha que deu golpe de R$ 720 mi ameaçou jogar mãe pela janela de apartamento

Sabine Boghici armou golpe contra a mãe (Crédito: Reprodução)

DA REDAÇÃO
ISTOÉ

Sabine Coll Boghici teria ameaçado jogar sua mãe, de 82 anos, pela janela do apartamento em que moravam juntas em Copacabana, no Rio de Janeiro. A informação foi dada pela idosa em depoimento à Deapti (Delegacia Especial de Atendimento a Pessoa da Terceira Idade).

De acordo com o jornal Extra, a vítima afirmou que, entre 2020 e 2021, teve que conviver com dezenas de cães na residência, além de ter que limpar todo o duplex sozinha e ser ameaçada de ser jogada pela janela do 12º andar de seu apartamento.

A filha, Sabine, foi presa por aplicar um golpe de R$ 724 milhões contra ela. De acordo com as investigações, Sabine se envolveu com um grupo de falsos videntes para extorquir dinheiro da mulher.

Em janeiro de 2020, a idosa, viúva de um grande colecionador de arte foi abordada por uma mulher que se apresentou como vidente e dizia que sua filha estaria doente com expectativa de morte em breve.

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Civil, “por ter um lado místico e uma filha que enfrenta problemas psicológicos desde a adolescência”, a idosa foi convencida, com reforço da filha, a realizar os pagamentos que seriam destinados ao tratamento espiritual proposto. “Entre os dias 22 de janeiro e 5 de fevereiro de 2020, foram realizadas oito transferências bancárias que ultrapassavam R$ 5 milhões”, revelou.

Após efetuar os pagamentos, Sabine voltou a morar com a mãe, dispensou funcionários, afastou a idosa dos amigos e passou a controlar o telefone dela. A filha ainda se aproveitou da pandemia para justificar o isolamento da mãe. Com o tempo, a vítima começou a sofrer ameaças e agressões da filha para efetuar novas transferências.

No total, 16 quadros foram levados da casa. Outros R$ 6 milhões em joias também foram roubados. Durante o período de cárcere, que durou cerca de 15 meses, a mulher teve uma faca apontada para o seu pescoço pela própria filha e chegou a ser deixada sem comida.

Fuga

A idosa conseguiu fugir do apartamento em abril de 2021 com uma chave reserva que ficava escondida. “Num determinado dia, a filha saiu da casa e deixou a idosa sozinha acreditando que ela não tinha como sair, mas a idosa tinha uma chave reserva que nunca havia informado que tinha, e foi para a casa de uma amiga”, disse o delegado.

“Ali, ela se recuperou um pouco psicologicamente e resolveu voltar para casa com pessoas de uma clínica psiquiátrica para fazer a internação da filha”, contou Ribeiro. No entanto, a filha pediu para a mãe não executar a internação e foi embora do imóvel.

Na sequência, a idosa trocou as chaves da fechadura e informou aos profissionais do prédio que Sabine não estava mais autorizada a entrar no local. A denúncia na delegacia só foi feita no primeiro semestre de 2022. “Ela estava muito amedrontada e com o sentimento de mãe de como denunciar a própria filha”, explicou o delegado.

Operação Sol Poente

Na quarta-feira (10), policiais civis da Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade (Deapti) do Rio de Janeiro deflagraram a Operação Sol Poente para desarticular a quadrilha acusada de roubar a idosa.

Foram presos Jacqueline Stanescos, Rosa Stanesco Nicolau, Gabriel Nicolau Traslavinã e a filha da idosa. Além deles, Diana Rosa Aparecida Stanesco Vuletic e Slavko Vuletic estão sendo procurados. Um sétimo envolvido, Ronaldo Ianov, morreu durante o curso da investigação.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos para 14 locais, mas foi um apartamento em Ipanema que acabou se demonstrando como o principal ponto para os policiais. No local foram encontrados três dos acusados – incluindo a filha – e 11 obras de arte.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre