“As famílias nem sempre ficam unidas em todos os momentos”, diz Guilherme Coelho ao explicar porque não apoia Miguel Coelho

Foto: Jairo Gomes

Do Blog do Alberes Xavier


O candidato a senador por Pernambuco, Guilherme Coelho (PSDB), concedeu entrevista ao programa Cidade em Foco, da Rede Pernambuco de Rádios, nesta quinta-feira (25). O ex-prefeito de Petrolina, no Sertão, destacou motivos para não apoiar um integrante da sua família no pleito e falou sobre a sua decisão de concorrer ao Senado Federal.


Ao ser perguntado sobre o motivo de não apoiar o seu familiar, Miguel Coelho (UB), para governador, Guilherme justificou afirmando que é “um homem de partido” e que os núcleos familiares não permanecem juntos em todos os momentos.


“Eu sou um homem de partido. Meu partido é o PSDB. Meu pai teve oito mandatos de deputado federal, todos no mesmo partido. Essa questão da família acontece. As famílias nem sempre ficam unidas em todos os momentos. Eu respeito o pessoal de lá e eles me respeitam aqui. Eu vejo em Raquel Lyra (PSDB) uma pessoa preparada para assumir o Governo do Estado”, explicou.


Segundo Guilherme, ele tem percebido um sentimento de mudança na população do estado. “O povo pernambucano quer mudança. Pernambuco está cansado do que está aí. Existe um descaso na infraestrutura, na distribuição de água, nas estradas, na educação… Raquel conseguiu ter um nome aprovado para que a gente possa rodar o estado e entender o que tem que ser feito”, completou o candidato.


“Minha motivação é fazer mais por Pernambuco. Eu já estava há mais de um ano na pré-campanha para deputado federal, com as minhas bases organizadas no Sertão, quando fui convocado pelo partido, por Raquel e por Priscila para representar o Sertão nessa chapa. Nós, que transformamos Petrolina, (uma região pobre, seca, sem futuro, que não produzia alimento e não gerava empregos) em uma região próspera, nos animamos para que isso possa acontecer em todo o estado de Pernambuco”, finalizou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre