Só dá ela, a inflação

Até o Nobel Paul Krugman agora tem dúvidas se a 
alta de preços é transitória ou veio para ficar

Por Tássia Kastner e Guilherme Jacques


Só se fala nela, a inflação. Era para ser um problema transitório, na avaliação inicial dos economistas. A dúvida que persiste semana após semana é quão permanente ela se tornou.

Nesta terça, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a alta de preços piorou em todos os aspectos, e a disparada de preços de combustíveis é a pior em 20 anos. "É importante ser realista e entender o quão disseminada está a inflação", disse em um evento realizado nesta manhã em Portugal.

O BC brasileiro já começou a subir os juros para enxugar um pouco do excesso de dinheiro que circula pela economia desde o início da crise causada pela Covid. Nos EUA, os Fed (o BC deles) começou o desmame reduzindo o ritmo de compra de títulos, um instrumento que vai além de cortar ou subir juros para deixar o dinheiro mais caro ou mais barato: injeta dinheiro novo instantaneamente.

O lance é que o Fed mal começou a se mexer e, também por lá, o mercado financeiro também acha que é pouco. Será preciso um aspirador mais potente de dinheiro para evitar que a inflação continue subindo.

Só que não há uma resposta fácil. Inflação se cria quando há dinheiro demais no mundo. Mas também quando algo fundamental para a engrenagem girar fica escasso: é o caso do petróleo, a que Campos Neto se referiu hoje.

Os preços da commodity começaram esta terça em alta depois que a Agência Internacional do Petróleo previu alta da demanda pela matéria-prima até o fim deste ano. A esperança do mercado, por outro lado, mora na quarta onda de Covid, que começa a assolar a Europa. A possibilidade de novas medidas de restrição de circulação colocaria um freio na alta de preços, isso enquanto os países exportadores mantém a oferta restrita.

É um cenário tão atípico que o Nobel de Economia Paul Krugman decidiu rever suas expectativas. Nessa sequência de tuítes, ele tentou provar seu ponto: o dinheiro dos BCs não foi o bastante para turbinar a demanda, essa que causaria a inflação. Para ele, o X da questão ainda é a disrupção da oferta de produtos. O que não significa, ele arremata, que a inflação continua sendo transitória, como ele apostava no começo.

Na dúvida, investidores tateiam. Os futuros americanos hoje operam em leve queda, em um dia marcado pelo encontro virtual entre Joe Biden e Xi Jinping -- sem nenhum acordo formal fechado. Aqui, o foco continua em Brasília e a tramitação da PEC dos Precatórios no Senado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado