Alessandra Vieira e Edson Vieira recebem Miguel Coelho em Santa Cruz do Capibaribe


A deputada estadual Alessandra Vieira (PSDB) e o ex-prefeito Edson Vieira (PSDB) receberam, nesta quinta-feira (21), a visita em Santa Cruz do Capibaribe do prefeito de Petrolina Miguel Coelho (DEM), que figura como uma das possibilidades na disputa pelo Governo de Pernambuco pelo campo das oposições.

Na oportunidade, a agenda contou com uma visita à fábrica da Rota do Mar, Calçadão Miguel Arraes e ao Moda Center Santa Cruz, além de entrevista à Rádio Vale FM e um encontro político com correligionários, imprensa e lideranças de toda a região, a exemplo das cidades de Frei Miguelinho, Santa Maria do Cambucá, Brejo da Madre de Deus, Jataúba e Taquaritinga do Norte.

A deputada Alessandra Vieira destacou na oportunidade o potencial do Polo de Confecções e voltou a apontar para a importância da unidade das oposições no pleito do próximo ano. "A gente precisa de governantes que olhem para Pernambuco e não para um grupo. Além de Miguel, nós temos mais outros nomes fortes na oposição e tenho certeza que a oposição sairá unida e vamos vencer em 2022", destacou a deputada.

O ex-prefeito Edson Vieira pontuou na oportunidade a capacidade de gestão de Miguel Coelho à frente da prefeitura de Petrolina e ratificou o desejo de que a oposição saia unida rumo às eleições de 2022. “Meu papel e o de Alessandra é trabalhar para que a oposição saia unida. Queremos fazer parte desse conjunto, queremos fazer parte dessa história com muita garra, determinação e atitude”, afirmou.

“Agradeço a acolhida, a receptividade e agradeço todo o carinho desde que chegamos em Santa Cruz do Capibaribe. Nós estamos aqui porque a gente não concorda com o jeito que Pernambuco está sendo conduzido, a gente não pode aceitar a forma com que Pernambuco está sendo liderado”, destacou Miguel Coelho na oportunidade.

Fotos: Daniel Bruno

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado