UBS de Santa Cruz realiza programa de atendimento às pessoas com hipertensão e diabetes


O Hiperdia tem como objetivo realizar cadastramento e
 acompanhamento das pessoas com as comorbidades

Nesta quinta-feira (8), os profissionais da Unidade Básica de Saúde do Rio Verde, em Santa Cruz do Capibaribe, deram início ao Programa Hiperdia, programa da Atenção Básica que visa realizar cadastros e acompanhamento médico para pessoas portadoras de hipertensão e/ou diabetes que são atendidas na rede municipal. Os profissionais acompanham a realização de exames, medicação, medição de glicose e pressão arterial.


A enfermeira Maria Eduarda reiterou a importância do projeto para os hipertensos e diabéticos manterem o acompanhamento constante. "Estamos tentando fazer as pessoas retornarem para o posto de saúde, pois elas tendem a acreditar que a importância dos atendimentos se resume a entrega de medicações. Mas na verdade o cuidado é com o todo, principalmente verificar se a medicação está surtindo efeito e também para realização de exames e atendimento psicológico. As outras unidades de saúde também estão iniciando esse projeto e esperamos conseguir alcançar os cidadãos em breve", disse.


Além dos atendimentos médicos e psicológico, o Hiperdia conta com acompanhamento de fisioterapeuta e nutricionista. Tanto os cidadãos portadores de hipertensão e diabetes quanto os não portadores são conscientizados sobre a importância de exercícios físicos e alimentação saudável, com o objetivo de controlar as taxas da doença ou evitar contraí-las no futuro. "Toda nossa equipe está orientando os cidadãos sobre os cuidados, não só sobre hipertensão e diabetes, como também sobre outros problemas como obesidade e sedentarismo", disse a Fisioterapeuta Mariana Aragão.

Os cidadãos que se dirigirem às UBS's durante as ações do Hiperdia passarão por triagens com medição de pressão, glicose e IMC, junto da orientação sobre cuidados físicos e nutricionais.


Edição: Jorge Luis

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado