Marília Arraes leva 2ª Secretaria e é a terceira mulher na Mesa Diretora

A petista foi a única candidata avulsa a conquistar um cargo no colegiado. Os demais foram indicados pelos partidos. Deputada pelo PT de Pernambuco disputou o cargo em segundo turno com João Daniel (PT-SE) e venceu por 192 votos contra 166

LC  Luiz Calcagno
Correio Braziliense

(crédito: Camara de vereadores/divulgação)

A deputada Marília Arraes (PT-PE) é, oficialmente, a 2ª secretária da Mesa Diretora da Câmara. Candidata avulsa, ela ganhou do indicado do partido, o deputado João Daniel (PT-SE) na tarde desta quarta-feira (3/2). No primeiro turno, Arraes ficou com 172 votos, contra 166 do adversário. A petista é a única candidata avulsa a conquistar um cargo na Mesa. Os demais, foram indicados pelos partidos.

No segundo turno, a candidata ficou com 192 votos, contra 166 de João Daniel. Marília é, também, a terceira integrante mulher eleita para o colegiado nessa gestão. Ela ficará ao lado da 3ª secretária, deputada Rose Modesto (PSDB-MS), candidata única à vaga, com 398 votos, e com a 4ª secretária, Rosângela Gomes (Republicanos-RJ), também única a disputar a vaga, com 418 votos.

Marília Arraes era indicada para a 1ª Secretaria, no acordo feito antes das eleições para a Presidência da Câmara, na segunda-feira (1/2), mas perdeu o cargo quando o já eleito novo presidente, o governista Arthur Lira (PP-AL), rompeu o combinado e dissolveu o bloco do adversário, Baleia Rossi (MDB-SP).

Na terça (2), para viabilizar uma agenda, já que desagradou 10 partidos e cerca de 200 parlamentares, Lira negociou com os adversários e distribuiu os cargos da Mesa Diretora. Finalmente, depois de mais de 10 formatos diferentes de propostas, os partidos chegaram a um acordo e a eleição ocorreu no fim da manhã e início da tarde desta quarta (3).

Ao fim da sessão, Lira, destacou a importância das três deputadas no colegiado. “De sete integrantes da Mesa, três mulheres nos honram muito a presença delas à frente dos cargos de comando da Mesa Diretora da Câmara. Repito que todas as nossas decisões serão colegiadas e, para isso, esse equilíbrio é muito importante”, afirmou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado