Assembleia Legislativa elege Mesa Diretora para biênio 2021-2023

MISSÃO – Presidente Eriberto Medeiros foi reconduzido ao cargo: 
“Pretendo dar continuidade ao trabalho iniciado”.
 Foto: Roberto Soares

O atual presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), deputado Eriberto Medeiros (PP), e o primeiro-secretário, deputado Clodoaldo Magalhães (PSB), foram reconduzidos aos respectivos cargos na Mesa Diretora que comandará a Casa de Joaquim Nabuco no segundo biênio da 19ª Legislatura. A eleição dos parlamentares que vão dirigir o Poder Legislativo entre 1° de fevereiro de 2021 e 31 de janeiro de 2023 ocorreu nesta sexta (4), de forma presencial, no Plenário do Edifício Miguel Arraes. 

Medeiros conquistou 31 dos 47 votos em disputa, na ocasião. Único concorrente dele à Presidência, o deputado Álvaro Porto (PTB) obteve a preferência de 14 colegas no pleito, que teve, ainda, um voto branco e outro nulo. Magalhães recebeu o apoio de 43 parlamentares, havendo também três votos brancos e um nulo. 

Os demais componentes da futura Mesa Diretora do Parlamento Estadual serão: Aglailson Victor (PSB), primeiro vice-presidente, escolhido por 36 pares; Manoel Ferreira (PSC), segundo vice-presidente, com 40 votos; Pastor Cleiton Collins (PP), segundo-secretário, eleito com 38 votos; Rogério Leão (PL), terceiro-secretário, com o apoio de 42 deputados; e Alessandra Vieira (PSDB), quarta-secretária, endossada por 42 colegas.

Os parlamentares que ocuparão as vagas de suplentes, pela ordem, serão: Antonio Fernando (PSC), Simone Santana (PSB), Joel da Harpa (PP), Henrique Queiroz Filho (PL), Dulci Amorim (PT), Fabíola Cabral (PP) e Romero Albuquerque (PP). Este último disputou a vaga com Adalto Santos (PSB). Como nenhum dos dois obteve a maioria absoluta das preferências (25 votos), teria de haver uma nova eleição, mas o socialista acabou renunciando à candidatura. Em discurso antes do pleito, Albuquerque defendeu que a postulação dele era “a única a contar com a adesão da maioria dos deputados”.

CONCORRENTE – Álvaro Porto também se pronunciou em defesa da candidatura: “Casa precisa se reaproximar da sociedade, retomar protagonismo”.
 Foto: Roberto Soares

Pronunciamentos – Ao discursar, também antes da eleição, Eriberto Medeiros agradeceu a confiança que lhe foi concedida pelos pares ao longo do atual mandato. “Sempre procurei dialogar e atender todos os que me procuraram. Se alguma falha cometi, com certeza, não foi intencional”, ponderou o presidente. Para o parlamentar, na gestão dele, o Legislativo foi elevado à importância que merece ter. “Apesar das dificuldades e imprevistos, como a pandemia do novo coronavírus, não deixamos de agir e responder com trabalho aos anseios da população. Conseguimos aumentar nossa produtividade, aprovando projetos que beneficiaram a sociedade.”

Sob o ponto de vista administrativo, Medeiros elencou algumas ações realizadas nos últimos dois anos, entre elas a reestruturação da TV Alepe, que em breve irá atingir as 12 microrregiões do Estado. “Quero anunciar também que estamos em processo de instalação da Rádio Assembleia, que vai aproximar ainda mais a Casa da população”, afirmou. O deputado do PP também destacou o Projeto Alepe nos Municípios, criado para levar aos pernambucanos que vivem fora da Capital conhecimento sobre as atividades do Parlamento.

O presidente registrou parcerias com outros órgãos e Poderes constituídos. “Junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), implantamos o Curso de Regras Eleitorais, voltado para candidatos e lideranças políticas. Com o Tribunal de Justiça (TJPE), criamos o Alepe Acolhe, que propicia a jovens em situação de vulnerabilidade social realizar estágio na Assembleia”, salientou. Ele citou, por fim, o convênio com o Governo do Estado para o Mutirão da Cidadania, visando à prestação de serviços para a população. “Pretendo dar continuidade ao trabalho iniciado”, concluiu.

Álvaro Porto também se pronunciou em defesa da candidatura ao cargo máximo da Mesa Diretora. Segundo o petebista, o sentimento que o motivou a postular a vaga foi o da independência. “Com essa bandeira, eu me apresento como candidato à Presidência, com apoio dos oposicionistas e de colegas da base do Governo. Com espírito de unidade, assumo o compromisso de trabalharmos juntos na condução da Casa, respeitando as singularidades, mas garantindo a igualdade de direitos e de espaços a cada um dos deputados”, pontuou.

REELEITO – Clodoaldo Magalhães seguirá como primeiro-secretário da 
Alepe pelos próximos dois anos. 
Foto: Roberto Soares

Ele enfatizou como fundamentais para uma boa gestão a contribuição da bancada feminina e o diálogo que seria mantido com os servidores da Alepe e os demais Poderes. “Mas, acima de tudo, acredito que a Casa precisa se reaproximar da sociedade, retomar o protagonismo no atendimento às demandas da população, voltando a ser lugar de debate e de busca de soluções para os problemas dos cidadãos”, frisou. Ao final, Porto reafirmou que, se fosse eleito, apresentaria uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) proibindo a reeleição para a Mesa Diretora.

Clodoaldo Magalhães afirmou que a nova Mesa Diretora tem o desafio de seguir realizando o controle fiscal da Casa, pois há projetos que precisam ser executados. “Esperamos que, em 2021, nosso orçamento permita a construção dos departamentos administrativos que atualmente se encontram em espaços alugados. Entre os quais, a Superintendência de Saúde, a Escola do Legislativo e o edifício-garagem”, destacou. Ele acrescentou a interiorização do sinal da TV Alepe como iniciativa prevista para o próximo ano.

A votação foi presidida pelo atual segundo vice-presidente da Alepe, deputado Guilherme Uchoa (PSC), com o apoio da deputada Teresa Leitão (PT) e do deputado Gustavo Gouveia (DEM). Os parlamentares eleitos tomarão posse no dia 1º de fevereiro de 2021, na primeira Reunião Ordinária do segundo biênio da 19ª Legislatura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Dispensa comentários