Paulo Câmara desincompatibiliza oito pré-candidatos a prefeito. Em Recife, João Campos se consolida

Paulo Câmara, Geraldo Julio e João Campos na inauguração do Compaz Miguel Arraes 
(Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)


Não passou desapercebido das raposas felpudas da política local. O Diário Oficial desta quinta-feira (4) tornou oficial a exoneração de oito pré-candidatos a prefeito que ocupavam cargos em comissão no Governo do Estado. Melhor para os pagadores de impostos, que terão algum alívio na folha de pessoal.

Pois bem.

Era o último dia para os pré-candidatos a prefeito e vice-prefeito se desincompatibilizarem dos cargos públicos para disputar mandatos, segundo a lei eleitoral.

Nome mais conhecido da lista, Odacy Amorim (PT) deixa o cargo no Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) para disputar a Prefeitura de Petrolina. Vai tentar barrar a reeleição de Miguel Coelho (MDB), filho do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB). Pode ser o candidato oficial do Palácio, “rifando” o deputado estadual Lucas Ramos (PSB), que queria disputar.

Luciano Torres Martins (PSB) deixa um cargo de assessor da Casa Civil, deve disputar a Prefeitura de Ingazeira, onde já foi prefeito.

José Ubirajara Vieira Jucá Filho, conhecido como Zé de Bira (PSB), também deixa uma assessoria na Casa Civil. Deve disputar a Prefeitura de Tabira, onde já foi candidato.

Erivaldo José da Silva, conhecido como Joelson (PSB), também deixa um cargo comissionado de assessor da Casa Civil. Ele é ex-prefeito de Calumbi, onde deve ser novamente candidato.

José Waddell Kelly Amaral Lopes (PSB) também deixa cargo em comissão na Casa Civil. Ele foi candidato a vereador em Arcoverde, em 2016. Pode ser candidato agora a prefeito ou vice-prefeito na cidade.

José Antonio Martins da Silva, conhecido como Zé Martins (PSB), deixa um cargo em comissão na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. Deve ser candidato a prefeito de João Alfredo, onde já foi candidato em 2016.

Antônio Auricélio Menezes Torres (PSB), ex-prefeito de Cabrobó, deixou uma assessoria na Secretaria de Administração. Deve ser candidato em Cabrobó.
João Campos no Recife

Um registro feito por essas fontes, sob reserva, é que não houve exoneração de nenhum “nome de peso” do secretariado de Paulo Câmara, para ser candidato “reserva” na Prefeitura do Recife.

Em 2012, Eduardo Campos exonerou quatro secretários de Estado para ficarem “à disposição” da candidatura no Recife. Ao final, indicou Geraldo Júlio, um dos quatro escalados, para ser o candidato do PSB.

“Sem nomes fortes do Governo do Estado exonerados a tempo de disputar no Recife, fica cada vez mais consolidada a pré-candidatura do deputado federal João Campos (PSB).”, observa um analista da cena local.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS