PROFESSORES PROTESTAM EM FRENTE A PREFEITURA DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE


Santa Cruz do Capibaribe - Na manhã desta segunda-feira (09) professores da rede municipal de ensino concentraram-se em frente da prefeitura reivindicando pagamento de salários. Eles paralisaram as atividades e só voltam ao trabalho quando receberem os atrasados.

Uma comissão do sindicato foi recebida pelo secretário de educação Joselito Pedro e a promessa é que nesta terça-feira (10) o dinheiro entrará na conta dos professores, contudo a assembleia decidiu que "só haverá volta à sala de aula com o dinheiro no bolso".



NOTA DO SINDUPROM 

Em mobilização marcada hoje às 9 da manhã em frente a prefeitura. Estiveram presentes um grupo de cerca de 70 professores para cobrar da gestão municipal as folhas de pagamento referente aos meses de janeiro à outubro de 2019, bem como solicitar o planejamento sobre o salário de dezembro e o décimo terceiro. 

A comissão do sindicato foi recebida por Klaine, Karla e Joselito, onde os mesmos fizeram explanações sobre o porquê dos salários de novembro também terem sido pagos de forma dividida e fora do prazo estabelecido por lei. Mais uma vez, a comissão frisou que não concordava com tal divisão e Karla justificou que prefeitura pode sim dividir o pagamento, desde que este seja feito a todos até o quinto dia útil, e que os atrasos ocorrem (e vão continuar ocorrendo este ano)  porque não se tem recursos suficientes para pagar a todos na data prevista por lei. 

A comissão explicou que a não transparência dos recursos em não disponibilizar a folha de pagamento para análise, vem gerando situações extremamente desconfortáveis e dificultando o diálogo entre categoria e gestão. Dessa forma, o arquivo das folhas de janeiro à outubro foram disponibilizados e ficou acordado que mensalmente, a partir de novembro, seria mandada a folha para o sindicato. Uma reunião foi marcada para o dia 16 de dezembro com o objetivo de: a gestão expor aos professores uma projeção de pagamento dos salários de dezembro e do décimo terceiro. 

A gestão se comprometeu e garantiu pagar os salários da educação infantil e EJA amanhã (10). Sobre a paralisação ser mantida ou não, o secretário colocou como sugestão, caso fosse mantida, que as avaliações do 4 bimestre que seriam realizadas hoje e amanhã fossem feitas na segunda e na terça (16 e 17) para não atrapalhar o calendário letivo. E que os dias de pagamento de parada seriam 24 e 26 de dezembro. Caso, a categoria decidisse voltar as suas atividades normais amanhã(10) o pagamento da parada seria apenas dia 24. 

A sugestão do secretário foi levada aos professores e os mesmos decidiram manter a parada até que todos tenham recebido, como foi definido em assembleia. Visto que, vários acordos foram descumpridos pela gestão, entendemos que é necessário garantir que os vencimentos dos professores da educação infantil e EJA estejam em conta para que só assim, voltemos às nossas salas de aula.   

Sendo assim, A PARADA ESTÁ MANTIDA, pedimos que os professores permaneçam firmes nos seus posicionamentos e que tenham consciência de que é da coerência e da consciência de classe de cada um, que vem a nossa força, luta e garantia de direitos!  

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz