Palavras que edificam


A Parábola do Filho pródigo

Lucas 15:11-32



E disse: Um certo homem tinha dois filhos;  E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.  E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.  E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.  E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.  E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.  E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!  Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;  Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.  E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.  E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.  Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;  E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;  Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.  E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças.  E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.  E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.  Mas ele se indignou, e não queria entrar.  E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;  Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.  E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;  Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.
Fonte: Bíblia hábil 3.0 (www.bibliahabil.com.br)

Evang. Dário Gomes de Araujo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz