Câmara de Santa Cruz instala Comissão de Ética e Decoro Parlamentar

A Comissão é um importante instrumento para garantir a ordem e o respeito entre parlamentares


Na sessão plenária dessa quinta-feira (30), a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe realizou a indicação dos membros que irão compor a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, Comissão que tem entre as suas competências ser responsável por garantir a ordem e o respeito, além do bom funcionamento e imagem da Casa de Lei. As indicações foram aprovadas por unanimidade. 

Após ouvida as lideranças, pela bancada de foram escolhidos os vereadores Zezin Buxin (PSDB), Irmão Val (SD) e Nailson Ramos (MDB). Pela bancada de oposição foram indicados Toinho do Pará (PSB), Deomedes Brito (PT) e Helinho Aragão (PTB).

Composta por seis membros, sendo presidente, secretário, ouvidor e suplentes, a Comissão de Ética deverá observar os princípios fundamentais para o exercício da atividade parlamentar que constam no Artigo 5º da Resolução 004/2003, democracia, moralidade, legalidade, representatividade, compromisso social, respeito à vontade da maioria, isonomia, transparência, boa-fé e eficiência. 

A Comissão observará posturas incompatíveis com o decoro parlamentar descritas na Resolução, que são:

I – abusar das prerrogativas que dispõe o Regimento Interno desta Casa no artigo 26 ou utilizar-se do mandato para a prática de atos de corrupção ou de improbidade administrativa.
II – perceber, a qualquer titulo, em proveito próprio ou de outrem, no exercício da atividade parlamentar, vantagens indevidas tais como: doações, benefícios ou cortesias de empresas, grupos econômicos ou autoridades públicas, ressalvados os brindes sem valor econômico;
III – celebrar acordo que tenha por objeto a posse do suplente, condicionando-a a contraprestação financeira ou à prática de atos contrários aos deveres éticos ou regimentais dos Vereadores;
IV – fraudar, por qualquer meio ou forma, o regular andamento dos trabalhos legislativos para alterar o resultado de deliberação;
V – omitir intencionalmente informação relevante, ou, nas mesmas condições, prestar informação falsa nas declarações de que trata o art.32.
VI - a prática de irregularidades graves no desempenho do mandato ou de encargos decorrentes; 

Art. 7º Atentam, ainda, contra o decoro parlamentar as seguintes condutas, puníveis na
forma deste Código:

I – perturbar a ordem das sessões da Câmara ou das reuniões de comissão;
II – praticar atos que infrinjam as regras de boa conduta nas dependências da Casa;
III – praticar ofensas físicas ou morais nas dependências da Câmara ou desacatar, por atos ou palavras, outro parlamentar, a Mesa ou comissão, ou os respectivos presidentes;
IV – usar os poderes e prerrogativas do cargo para constranger ou aliciar servidor, colega ou qualquer pessoa sobre a qual exerça ascendência hierárquica, com o fim de obter qualquer espécie de favorecimento;
V – revelar conteúdo de debates ou deliberações que a Câmara ou comissão hajam resolvido devam ficar secretos;
VI – revelar informações e documentos oficiais de caráter reservado, de que tenha tido conhecimento na forma regimental;
VII – usar verbas de gabinete em desacordo com os princípios fixados no caput do art. 37 da Constituição Federal;
VIII – relatar matéria submetida à apreciação da Câmara, de interesse específico de pessoa física ou jurídica que tenha contribuído para o financiamento de sua campanha eleitoral;
IX – fraudar, por qualquer meio ou forma, o registro de presença às sessões, ou às reuniões de comissão.

Após o procedimento de análise dos processos chegados à Comissão, os vereadores poderão encaminhar as penas de advertência, censura, verbal ou escrita, suspensão de prerrogativas regimentais, suspensão temporária do exercício do mandato e perda do mandato. 

"Nós demos um passo muito importante para a manutenção do bom trabalho legislativo com a instalação da Comissão de Ética e Decoro. Assim com os parlamentares merecem todo respeito, a população que acompanha o trabalho do vereador também precisa ser respeitada e ter a Câmara como um ambiente de ordem, respeito e muito trabalho", declarou o presidente da Câmara, Augusto Maia (Podemos).

O próximo passo da instalação da Comissão será a eleição dos membros titulares pelos integrantes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara