Diogo Moraes solicita a secretário Cloves Benevides ação do Governo Presente em Santa Cruz do Capibaribe


Nesta terça-feira (23), o deputado estadual Diogo Moraes, vice-líder do governo na Alepe, recebeu em seu gabinete o secretário de Política de Prevenção às Drogas, Cloves Benevides. Na ocasião, o parlamentar solicitou ao gestor uma edição do programa Governo Presente no município de Santa Cruz do Capibaribe. A iniciativa visa promover a cidadania, reunindo serviços gratuitos de emissão de documentos, exames de saúde, orientações e atividades educativas. 

Na ocasião, o secretário sinalizou para Diogo Moraes que vai dar os devidos encaminhamentos para essa ação. O parlamentar destacou a importância da iniciativa tanto do ponto de vista da prevenção da violência, já que a ação desenvolve projetos de qualificação e capacitação profissional, quanto o resgate da cidadania, através da emissão de documentos tão necessários no dia a dia da população. 

“Na conversa com Cloves, debatemos ainda sobre a proposta da sua pasta, que foi criada pelo governador Paulo Câmara na última reforma do secretariado, e as ações que buscam conter a violência por meio da política de prevenção. Nos colocamos à disposição para sempre buscar alternativas de fortalecimento envolvendo essa temática”, afirmou Diogo Moraes. 

“Iremos encaminhar para a secretária-executiva de Articulação Social, Mileane Aguiar, essa demanda para que seja agendada a atividade no município”, afirmou Cloves no término do encontro. Além da sinalização para ação, o secretário destacou os números positivos do Governo Presente e do Programa Atitude, ambos executados pela sua pasta, durante o ano de 2018. Somente a primeira ação realizou 212.821 atendimentos nas 38 edições do ano passado. O Atitude também teve número de destaque, com mais de 128 mil pessoas atendidas, conforme o próprio Diogo Moraes registrou na tribuna da Alepe na semana passada. 

Execução de Orçamentos - No mesmo dia, o deputado participou da reunião da Frente Parlamentar da Execução dos Orçamentos Estaduais e Federais, que tem como objetivo identificar gargalos para a execução das emendas apresentadas pelos deputados. “Na reunião do colegiado, destaquei que, no ano passado, 5% das emendas foram executadas. Considerando que as emendas são impositivas desde 2013, e que só 5% do que foi destinado pelos parlamentares foi executado no exercício de 2018 devido à falta de documentação para garantir o repasse, entendemos que precisamos ouvir as secretarias para saber quais as exigências e destravar os projetos e obras”, afirmou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara