Diogo Moraes discute soluções para Matadouro Municipal de Santa Cruz do Capibaribe com Dilson Peixoto, Secretário de Desenvolvimento Agrário e Paulo Lima, da Adagro

Na audiência, parlamentar aproveitou para apresentar projeto baiano de Entrepostos Frigoríficos aos representantes do governo Estadual. Ideia é implantar programa similar em Pernambuco.


Após o recente fechamento do Matadouro Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, ocorrido no mês de março, o deputado estadual Diogo Moraes, vice-líder do governo e representante do Polo de Confecções do Agreste na Alepe, encampou uma luta para solucionar o problema da população. O parlamentar esteve reunido uma série de vezes com o Secretário de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto, para buscar resolver a questão, além de ter pesquisado e conversado muito com a população nas últimas semanas. Diante disso, nesta terça-feira (16), em audiência com o gestor da pasta e o Presidente da Adagro, Paulo Lima, o deputado discutiu as soluções imediatas para a reabertura do estabelecimento e projetos futuros que beneficiarão quem mora na região. 

Na ocasião, Diogo apresentou ainda um projeto de Entrepostos Frigoríficos implantado na Bahia, que pode ser adaptado à realidade local e beneficiar milhares de moradores do Polo de Confecções do Agreste. Segundo Diogo Moraes, que já solicitou a construção de um Matadouro Regional, a ideia é a criação de um Programa de Entrepostos Frigoríficos, com o objetivo de dar sustentabilidade à cadeia da carne, combater o abate clandestino e assegurar a segurança alimentar à população com a oferta de carne sadia. “Esse programa criado na Bahia pode ser um modelo aplicado em todo o País, devido às vantagens que ele proporciona. Pernambuco pode adotar a iniciativa e beneficiar não só o Polo de Confecções do Agreste e os municípios contidos nele, mas todo o Estado. Estes entrepostos frigoríficos são estruturas modulares, com capacidade para 30, 50 e 100 carcaças, que serão instaladas junto aos centros comerciais dos municípios, onde funcionam boxes para comercialização de carnes”, explica o deputado.

Durante a reunião, o secretário Dilson Peixoto recebeu a cópia do projeto sugerido pelo deputado. “Fiquei surpreso pela iniciativa do deputado. Eu e nossa equipe já tínhamos conhecimento do projeto, estávamos em busca de mais informações, quando fui procurado por Diogo já com a cópia dele na íntegra em mãos. Agendaremos uma vistoria técnica in loco nas próximas semanas e, a partir desta agenda, faremos as adaptações, se necessárias, para implantar esta iniciativa que é tão importante para a qualidade de vida da população. Dessa maneira, solucionamos não só a questão da carne de má qualidade que estava sendo ofertada em Santa Cruz do Capibaribe, no matadouro municipal. Levaremos melhor estrutura para todo o Estado”, declarou Peixoto. O presidente da Adagro, Paulo Lima, também estará presente nesta visita.


Entreposto Frigorífico - Neste processo, de acordo com o programa pioneiro da Bahia, as carcaças saem dos frigoríficos e vão para os entrepostos, dotados de equipamentos feitos em inox, onde os marchantes e açougueiros fazem a desossa, separando os tipos de carne de acordo com os hábitos e costumes de cada região. Ainda nessa estrutura, há uma pequena câmara frigorífica acoplada onde é utilizada para os miúdos. Depois de trabalhada no entreposto, a carne é levada para os balcões frigoríficos instalados nos boxes dos centros comerciais, equipados com serrafita e balança, formando um módulo que dá a concepção final à cadeia da carne. 

Sertânia - Na reunião, foi tratada ainda Sobre Sertânia, no Sertão do Moxotó, o deputado Diogo Moraes tratou, ao lado do chefe de gabinete do prefeito Ângelo Ferreira, Paulo Henrique, da doação do terreno da Fazenda Sussuarana, pertencente ao estado, para o município.

Foto: Edilson Junior/SDA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara