Deputado transfóbico do PSL manda Janaína anunciar que ele saiu do armário

Ameaçado de processo, deputado do PSL que disse que expulsaria mulheres trans "debaixo de tapas" pede para Janaína Paschoal anunciar, no plenário, que ele é gay

Janaina Paschoal (imagem: Divulgação/Alesp)

24 horas depois de dizer que tiraria “debaixo de tapas” uma mulher transexual que estivesse num banheiro feminino (veja aqui), o deputado estadual Douglas Garcia (PSL) assumiu ser gay nesta sexta-feira (5).

O anúncio ocorreu durante uma sessão da Assembleia Legislativa de São Paulo. Quem revelou a ‘novidade’ em nome de Garcia foi a deputada estadual Janaina Paschoal, sua colega de partido.

“Ele tomou uma decisão, e como ele está um pouco abalado, pediu para eu fazer essa comunicação por ele. Porque hoje, depois de 25 anos, ele conseguiu conversar com os pais e dizer que é homossexual” disse Janaina, na tribuna.

“E ele veio falar comigo incrivelmente preocupado que isso pudesse prejudicar a bancada [do PSL], e eu falei pra ele, ‘filho, pelo amor de Deus, só se fossem pessoas absolutamente irracionais, não faz o menor sentido”, afirmou a parlamentar.


Janaina prosseguiu: “E ele me pediu , me deu a honra, vamos dizer assim, de trazer a público, né?, a sua orientação sexual, e eu tenho certeza que essa Casa vai ser muito acolhedora com ele, assim como a população paulista e a população brasileira.”

Vídeo:

Temendo processo

A homossexualidade de Douglas vem à tona um dia após a deputada Erica Malunguinho (PSOL), primeira mulher transexual a ocupar uma cadeira na Alesp, afirmar que abrirá um processo interno, junto com outros partidos, contra o deputado.

Durante sessão nesta quarta-feira (3), o parlamentar disse à colega que “expulsaria uma transexual do banheiro debaixo de tapa”.

“Se um homem que se acha mulher entrar no banheiro em que estiver minha mãe ou minha irmã, tiro o homem de lá a tapa e depois chamo a polícia”, afirmou Douglas Garcia.

Em publicação no Facebook, Erica defendeu que condutas como a do deputado incitam o ódio e precisam ser combatidas.

“Ao invés do deputado Douglas Garcia empregar sua inteligência e energia nas infindas questões do estado capazes de determinar a qualidade da própria existência das pessoas, ele está procurando meios de fragilizar a humanidade de pessoas que já estão em situação constante de vulnerabilidade”, escreveu.
Douglas Garcia

Douglas Garcia, de 25 anos, é vice-presidente do ‘movimento Direita São Paulo’. Durante a campanha, disse que gostaria de se eleger deputado estadual, entre outros motivos, para criar um “um projeto de lei que proíba qualquer repasse de dinheiro público para a agenda LGBT”.

Em sua página no Facebook conta ter estado na linha de frente da organização das marchas contra a lei de Migração, pela revogação do estatuto do desarmamento, em defesa da família pela vida dos policiais militares. Também se orgulha de ter apresentado na Câmara Municipal o projeto escola sem partido.

Depois que teve a homossexualidade revelada por Janaina Pashocal na tribuna da Alesp, Douglas Garcia se manifestou nas redes sociais. “Agora que todos sabem que sou gay, meu primeiro ato contra a homofobia será pedir ao presidente Bolsonaro que facilite a posse de armas de fogo”, escreveu.

Siga-nos no Instagram | Twitter | Facebook

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara