Lei Seca, camisinhas e monitoramento de saúde no Galo da Madrugada

Técnicos da Secretaria Estadual de Saúde estarão em pontos do Samu e hospitais fazendo as notificações. Blitzes serão montadas nos principais acessos ao desfile

Além de animação e frevo, o maior bloco de rua do mundo também contará com ação preventiva contra as infecções sexualmente transmissíveis (IST), como HIV, sífilis, hepatites virais, entre outras. A partir das 8h30 do sábado (02.03), técnicos do Programa Estadual de IST/Aids/HV, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), estarão circulando por quatro pontos para distribuir 500 mil camisinhas e 86 mil sachês de gel lubrificante. Os profissionais estarão nas imediações da Ponte Duarte Coelho, da Estação Central do Metrô, Forte das Cinco Pontas e Ponte da Boa Vista (de Ferro).

Também no Galo, técnicos da SES estarão monitorando os seis pontos do Samu fixados no percurso do bloco para notificar as ocorrências de saúde e, se preciso, acionar um plano de emergência de forma oportuna. Esse trabalho ainda será realizado em serviços de saúde do Estado, não só durante o desfile do Galo da Madrugada, mas até as 19h da Quarta-feira de Cinzas (06.03), de forma ininterrupta. O monitoramento será nos hospitais Agamenon Magalhães (HAM), Barão de Lucena (HBL), Correia Picanço (HCP), Jaboatão Prazeres (HJP), Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), Getúlio Vargas (HGV), da Restauração (HR), Otávio de Freitas (HOF) e Imip; nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Caxangá, Curado, Imbiribeira, Olinda e Torrões. Com isso, são 14 serviços de saúde do Estado monitorados (em 2018 eram 6 – ampliação de 133% – e o trabalho era apenas no dia do Galo).

As notificações chegarão instantaneamente ao Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) - sala de situação instalada na sede da SES, no bairro do Bongi. Uma equipe de gestores acompanhará as ações por meio de painéis situacionais, permitindo agilidade na compilação de dados, agrupando número de atendimentos, doenças de notificação compulsória. Também haverá monitoramento on-line em mídias sociais, como Twitter e Facebook, e busca ativa de informações em sites institucionais e portais de notícias. 

AMPLIAÇÃO – A SES ainda irá monitorar o desfile dos papangus, em Bezerros, no domingo (03.03); em Nazaré da Mata, na terça (05.03); Triunfo e Pesqueira, nos dias 02.03 e 03.03; e no Recife Antigo nas noites de sábado (02.03) a terça (05.02).

ALERTA – As 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), localizadas em todas as regiões do Estado, também estarão em alerta para informar sobre notificações de doenças compulsórias, ou caso seja notada alguma alteração importante em saúde pública. Esse trabalho também ocorre no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), Serviço de Verificação de Óbito (SVO) e nos hospitais Imip, HAM, HBL, HCP, HJP, HUOC, HGV, HR e HOF, além dos Regionais de Limoeiro, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Ouricuri, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada e Goiana. 

FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO – A Operação Lei Seca (OLS) fará bloqueios das 8h do sábado (02.03) às 8h do domingo (03.03) nas principais vias que dão acesso ao desfile do Galo da Madrugada. Um cronograma especial também foi montado para as ações que serão realizadas até a Quarta-feira de Cinzas (06.03), durante os três turnos. Ao todo, 11 equipes irão atuar nas atividades, 2 a mais do que a rotina, permitindo uma ampliação de 20% no número de bloqueios viários realizados no Estado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara