Atiradores invadem escola, deixam mortos e se suicidam em Suzano

Do Estadão

Ataque aconteceu por volta das 9h no colégio Raul Brasil, 

localizado na Grande São Paulo


Um ataque a tiros na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 13, deixou dez mortos, incluindo os dois atiradores que se suicidaram, e dez feridos. Ainda não há informações sobre a identidade do autor dos disparos ou das vítimas. O governador de São Paulo esteve no local e decretou luto oficial de três dias. O governo federal lamentou a tragédia por meio dos Ministérios de Segurança e Segurança Pública e Educação.

(Foto: Werther Santana / Estadão)


ACOMPANHE AO VIVO

13h26
13/03/2019

Um estudante que se identificou somente como Rafael, de 15 anos, veio visitar um amigo que está hospitalizado no Santa Maria. Rafael estava na quadra quando o tiroteio teve início e disse que pulou o muro da quadra para fugir. "Deu para ouvir que os disparos começaram pela diretoria. Vi um atirador só que estava vestido de preto", afirmou. (Juliana Diógenes)

13h14
13/03/2019

A polícia confirmou a identidade dos dois atiradores que abriram fogo na Escola Estadual Raul Brasil em Suzano, matando 8 pessoas. Os dois se mataram depois. Um deles é Luiz Henrique de Castro, que faria 26 anos neste sábado, 16, e o outro é G.T.M., de 17 anos

13h12
13/03/2019

O mediador Rogério Reis, de 40 anos, soube o que estava acontecendo quando sua filha de 16 anos ligou para ele relatando desespero e tiros na escola. "Ela havia começado a estudar aqui na segunda-feira passada, 11. Escutou os tiros e correu. Pensei que tinham matado a minha filha", disse. 

O tio da garota, Júlio César Oliveira, esbravejava no portão de trás da unidade por mais segurança nas escolas. "Basta disso. Não podemos virar os Estados Unidos, onde crianças matam crianças", disse. (Marco Antônio Carvalho)

13h10
13/03/2019

As câmeras de segurança dezenas de aluno fugindo do ataque e buscando abrigo na rua. Dina disse que os tiros continuaram mesmo quando viaturas já tinham chegado ao local. (Marco Antônio Carvalho)

13h10
13/03/2019

As irmãs Dina e Ivone Taboada ouviram gritos vindo da Escola Estadual Raul Brasil por volta das 9h45. Sendo vizinhas da escola, elas estavam acostumadas com barulho similar durante o intervalo dos estudantes, já que muitos brincavam na quadra que fica nos fundos e se divertiam no pátio. Foi o barulho consecutivo do que pensavam ser bombinhas que chamou primeiro a atenção. Depois, a gritaria ganhou outra conotação.

"Comecei a ligar pra polícia porque percebique era um tiroteio. Eles começaram a pular o muro de trás e pedir para entrar em casa, mas eu não sabia o que estava acontecendo. Estava com medo, disse a aposentada Ivone, de 66 anos. (Marco Antônio Carvalho)

13h08
13/03/2019

O hospital particular Santa Maria, em Suzano, recebeu sete das dez vítimas registradas. Quatro já foram transferidas e das três restantes, uma está em estado grave. A vítima foi atingida por uma flecha e passou por cirurgia. Outras duas pacientes estão estáveis, incluindo Letícia Mello, de 15 anos, atingida na lombar por um tiro de raspão durante o ataque. (Juliana Diógenes)

12h57
13/03/2019

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, em nome de toda equipe do MEC, manifestou em nota "profundo pesar pelo crime bárbaro" ocorrido na Escola Estadual Professor Raul Brasil, no município de Suzano, na Grande São Paulo. "O Ministério se solidariza com pais, familiares e funcionários da escola neste momento de choque, luto e dor", afirma. (Isabela Palhares)

12h55
13/03/2019

"Vim dar apoio aos familiares desta tragédia. Temos que rezar pelas vítimas. Este está sendo um ano difícil tanto que aqui na região, há poucos dias, a gente teve enchentes. Viemos trazer a mensagem de solidariedade", afirmou o Bispo Dom Pedro Luiz Stringhini, de São Paulo, sobre a tragédia em Suzano.

12h54
13/03/2019

Familiares se desesperam na porta da escola que foi vítima de atiradores.

Fotos: Felipe Rau e Werther Santana/ Estadão




12h52
13/03/2019

Letícia Melo está no Hospital Santa Maria, a duas quadras da escola, e será transferida para uma unidade municipal de saúde. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar estão definindo para onde ela irá. O hospital não sabe informar quantas pessoas já foram transferidas. Outras duas vítimas estão em estado grave. (Juliana Diógenes)

12h50
13/03/2019

Uma das vítimas, Letícia Melo, de 15 anos, estava no intervalo quando levou um tiro de raspão nas costas. O estado de saúde dela é estável, segundo o primo, o autônomo Matheus Henrique Nunes, de 23 anos. "Ela passou de maca por mim e estava acordada. Não falou nada, mas dava para ver que estava assustada", afirmou. Pai, mãe e primos de Letícia estão no hospital. (Juliana Diógenes)

12h49
13/03/2019

Balanço mais recente da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo aponta dez mortos, incluindo os dois atiradores, e dez vítimas no ataque em Suzano, na Grande SP. 

12h44
13/03/2019

Em nota de pesar, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, de Sérgio Moro, se colocou à disposição do governo do Estado de São Paulo, após dois atiradores invadirem escola, matarem 8 pessoas e se suicidarem em Suzano (SP).

"O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) lamenta o grave atentado à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP), que provocou o trágico assassinato de crianças e funcionários e presta solidariedade aos familiares neste momento de dor e tristeza", diz a nota.

A pasta disse também que "os fatos ainda estão sendo apurados pelas autoridades competentes e o Ministério se coloca à disposição do governo do estado de São Paulo". (Agência Estado)

12h43
13/03/2019

Perícia criminal está na cena da tragédia.

Foto: Felipe Rau/ Estadão


12h42
13/03/2019

Gate verifica existência de artefato explosivo dentro da escola.

Foto: Amanda Perobelli/ Reuters


12h39
13/03/2019

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decretou luto oficial de três dias no Estado, acompanhado de bandeiras a meio-mastro como solidariedade aos familiares e amigos das vítimas do ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano.

12h35
13/03/2019

Candidatos à Presidência da República nas eleições de 2018, Fernando Haddad (PT), Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL)prestaram solidariedade às vítimas de Suzanoem suas redes sociais. 

Haddad escreveu: "Que tristeza! Minha solidariedade à comunidade da escola em Suzano. Que um dia tenhamos PAZ!". Marina fez um post lamentando o episódio: "É difícil conter as lágrimas diante do trágico ataque a tiros numa escola em Suzano, que causou a morte de alunos e uma funcionária. Este é um retrato perverso de uma crise maior em que a vida perde seu valor. Que Deus sustente as famílias e a todos nós nesse momento de dor."

"Nossa solidariedade aos familiares e a toda comunidade escolar neste momento tão doído. É preciso dar um basta ao culto da violência, que apresenta armas como 'ideal de força'", declarou Boulos. (Paula Felix)

12h31
13/03/2019

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), deixou a Escola Estadual Raul Brasil há cerca de 15 minutos sob gritos de protesto de alguns moradores. (Priscila Mengue)

12h23
13/03/2019

As famílias estão sendo atendidas no Caps de Suzano, segundo Doria. Ele ainda ressaltou que a polícia teria levado 8 minutos para chegar até a escola após ser acionada. (Priscila Mengue)

12h20
13/03/2019

Relembre aqui outros casos de ataques armados em escolas no Brasil.

12h19
13/03/2019

Neste momento, a polícia científica está fazendo avaliações na escola, segundo Doria. Leia mais aqui.

12h17
13/03/2019

"Achei que fosse bombinha de brincadeira", disse aluna que estava na escola. "Estava saindo do banheiro quando ouvi um barulho de explosão, mas achei que fossem os meninos brincando de atirar bombinha. Eles sempre fazem isso. Mas ouvi outras dez, quinze explosões e então percebi que eram tiros", conta Maria Paula Guimarães de Lima, de 16 anos, que estuda na escola estadual Raul Brasil, em Suzano.

Segundo a estudante, antes de ir ao banheiro, ela tinha ido à secretaria da escola, onde os atiradores começaram a disparar. "Quando percebi que eram tiros de verdade e ouvi os professores gritando, voltei para o banheiro para me proteger. Havia umas dez pessoas se escondendo comigo, nós ficamos, rezamos, pedindo para viver", conta a estudante.

Ela diz acreditar que ficou entre 30 e 40 minutos dentro do banheiro e só saiu do esconderijo minutos após os tiros cessarem. "A gente não sabia o que estava acontecendo. Eu peguei meu celular e liguei pra polícia e só saí de lá quando senti que não havia mais perigo", conta. 

Maria Paula diz que a escola tinha algumas brigas entre alunos, mas "nada sério" e que tenha chegado à direção. "Eu estudo aqui há dois anos, nunca imaginei que isso pudesse acontecer. Eu gosto da minha escola, dos meus amigos, nunca pensei que alguém pudesse querer nos machucar", contou a jovem, que estava do lado de fora da unidade, acompanhada da mãe. (Isabela Palhares) Leia aqui.

12h14
13/03/2019

Segundo Doria, o prefeito de Suzano estava em Brasília para um evento oficial, mas já está retornando à cidade. O governador ressaltou que o vice-prefeito e a primeira-dama estão prestando assistência.

12h13
13/03/2019

Os nomes das vítimas serão anunciados às 14h, pois os parentes ainda estão sendo informados sobre a tragédia. A polícia ainda não sabe a identidade dos atiradores. Leia aqui.

12h12
13/03/2019

FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO


12h10
13/03/2019

"Cena mais triste que já vi na minha vida", disse Doria à imprensa.

12h10
13/03/2019

Governador João Doria está na Escola Estadual Raul Brasil de Suzano, na Grande São Paulo.

Foto: Felipe Rau/ Estadão


12h09
13/03/2019

Atiradores usaram um revólver .38, uma besta e um arco e flecha na ação. Segundo Doria, a diretora acredita que os dois atiradores não são alunos da escola. A polícia estima que eles tenham entre 20 e 25 anos.

CARREGAR MAIS 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara