Folha: laranja do chefe do partido de Bolsonaro custou R$ 400 mil

Por: Gilberto Dimenstein

Essa é mais uma bomba da Folha contra Jair Bolsonaro e seu partido, o PSL.

Agora ainda mais poderosa do que a revelação do jornal de que o ministro do Turismo, Álvaro Antônio, distribuiu dinheiro para candidatas-laranja – e o dinheiro foi desviado para sua campanha em Minas.

Agora, as suspeitas recaem no presidente do PSL Luciano Bivar , hoje vice-presidente da Câmara – e no atual secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno.

A descoberta do jornal é seguinte: a cúpula do PSL destinou R$ 400 mil para uma candidata-laranja a deputada em Pernambuco, onde mora Bivar.

Luciano Bivar, presidente do PSL

Na época, Bebianno presidia o PSL.

Nome da laranja: Maria de Lourdes Paixão, 68 anos.

Só para dar uma ideia: ela ganhou mais do fundo partidária do que a deputada Joice Hasselmann que teve mais de 1 milhão de votos) e do próprio Bolsonaro.

Detalhe: o dinheiro chegou apenas na véspera da eleição. Mais precisamente, no dia 3 de outubro.

Ou seja, teria 4 dias para gastar.

E gastou tudo numa gráfica.

Resultado: só teve 274 votos.

A Folha visitou o endereço da nota fiscal – e não encontrou sinal de gráfica.

O que a candidata disse para a Folha:

À reportagem Lourdes Paixão diz não se lembrar do nome do contador que aparece em sua prestação de contas, da gráfica que afirma ter contratado nem de quanto gastou ou o volume de material que encomendou.

Também não soube explicar as razões de ter sido escolhida candidata e agraciada com a terceira maior fatia de verba pública do partido de Jair Bolsonaro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara