Alepe aprova projeto de Paulo Câmara para IPVA e ICMS

Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

Do Blog de Jamildo
Com informações do Jornal do Commercio

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou nesta segunda-feira (26) a manutenção por mais três anos do reajuste do IPVA, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, que já havia sido sancionado em 2015. Com o projeto de lei, os percentuais que vigoram desde então serão válidos até 2022 e não mais até 2019, como estava previsto na lei anterior.

Votaram contra a proposta Priscila Krause (DEM), Edilson Silva (PSOL), Joel da Harpa (PP), Bispo Ossessio (PRB), André Ferreira (PSC), Teresa Leitão (PT) e Silvio Costa Filho (PRB).

O aumento foi aprovado em 2015, com validade até 31 de dezembro de 2020. O texto apresentado por Paulo Câmara (PSB) agora tornava a validade indefinida. Porém, após um acordo com a oposição, concordou em manter os reajustes por mais três anos: 2020, 2021 e 2022.

No caso dos automóveis, por exemplo, esperava-se que voltassem a ter a alíquota de IPVA de 2,5% a partir de 2020. Os percentuais serão entre 3% e 4%, dependendo do motor, até 2022.

ICMS

O mesmo aconteceu com o ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

Em nota enviada ao Jornal do Commercio na última sexta-feira (23), a Secretaria da Fazenda de Pernambuco afirmou que “a decisão de manter as alíquotas de ICMS e IPVA partiu da necessidade de assegurar receitas para serviços essenciais, sobretudo nas áreas de saúde, educação e segurança pública, visto que a atividade econômica ainda não teve a retomada esperada”.

A pasta ressaltou, ainda, “que não haverá qualquer aumento ou antecipação do IPVA 2019” e que 50% do IPVA arrecadado e 25% do ICMS não ficam com a gestão estadual, mas sim com os municípios.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE