MPPE recomenda que idosos e pessoas com deficiência se inscrevam no CADÚnico para garantir continuidade do Benefício de Prestação Continuada

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), através da Caravana da Pessoa Idosa, orienta que todos os idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência, com renda familiar de até um quarto do salário mínimo e que recebam o Benefício de Prestação Continuada (BPC), se inscrevam no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CADÚnico) até o dia 31 de dezembro de 2018. O beneficiário que não efetuar o cadastramento deverá ter a ajuda de custo suspensa em 2019.

O BPC assegura um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais, que comprovem não ter meios de prover a própria subsistência. “Nossa preocupação é que essas pessoas realizem seu cadastro, pois o impacto familiar será muito grande. Por isso, estamos focando nas pessoas que já têm o BPC e que correm o risco de perder. Se perderem os prazos, a previsão é que em janeiro de 2019 já comece a suspensão”, alertou a procuradora de Justiça e coordenadora da Caravana da Pessoa Idosa, Yélena Monteiro Araújo.

A inscrição deve ser feita através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), ou nas secretarias de assistência social dos municípios. A exigência do CADÚnico é uma determinação do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), sob a Portaria Interministerial nº 005/2017, publicada no Diário Oficial da União, em 26 de dezembro de 2017.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco, cerca de 311 mil recebem o benefício, sendo 127.293 idosos e 184.585 pessoas com deficiência, e mais de 103 mil pessoas precisam se inscrever no programa. De de janeiro a julho, mais de 21 mil pessoas foram incluídas no cadastro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE