Uso de celular ao volante mata 54 mil ao ano no Brasil

São 150 mortes diárias em acidentes motivados pela imprudência no País. No Recife, infração pelo uso do celular no trânsito teve alta de 8%

Por: Vinícius Andrade, da Folha de Pernambuco 

A capital pernambucana registrou quase 23 mil infrações em 2018 - Foto: Rafael Furtado

O número de casos de motoristas flagrados utilizando o celular enquanto dirigem aumentou no Recife em relação ao ano passado. Segundo dados do Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), entre os meses de janeiro e maio de 2018, houve um aumento de 8% em infrações aplicadas aos condutores que foram pegos utilizando o aparelho. Foram 21,2 mil infrações em 2017 contra 22,9 mil neste ano. O uso do celular é a terceira maior causa de acidentes no trânsito no País. São cerca de 150 mortes por dia e quase 54 mil por ano no Brasil. A estatística fica atrás somente de bebidas alcoólicas e excesso de velocidade. 

A imprudência não fica restrita aos motoristas de carros. Motociclistas e até condutores de transportes coletivos põem em risco não só suas vidas, mas também das pessoas ao seu redor. Isabel Gomes, 53 anos, já foi vítima de um acidente de trânsito em que o outro condutor, por estar ao telefone, não percebeu que o carro da professora estava realizando uma manobra e causou uma colisão. “Graças a Deus, a batida não foi muito séria, mas a gente ainda está pagando pelo reparo da lataria. Minha amiga também foi vítima de um acidente de trânsito. Ela foi atropelada enquanto pedalava. A motorista do carro estava com o celular na mão, o aparelho caiu e quando ela se abaixou para pegá-lo, atropelou a minha colega”, disse. 

Desde 2016, a multa por usar o celular ao volante sofreu alteração de média a gravíssima. O motorista que for pego utilizando o aparelho celular ao volante receberá sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ter que pagar uma multa no valor de R$ 293,47. Quase 23 mil infrações já foram aplicadas no Recife do começo do ano até agora aos motoristas que estavam utilizando o celular enquanto dirigiam. Severino Joaquim de Aguiar, 69, trabalha como taxista há 35 anos e já foi vítima de diversos acidentes ocasionados pelo uso do celular no volante. 

“Eu vejo cada vez mais as pessoas utilizando o celular enquanto dirigem. E, se ocorrer uma batida, você só vai ter problema e aborrecimento. Uma vez, um motorista bateu no meu carro quando ele estava realizando uma manobra e com o celular na mão. Não pagou nada”, relatou o taxista. 

Leia também:

A necessidade de não desgrudar do dispositivo móvel, mesmo em situações de risco, como no trânsito, já está sendo tratada por muitos médicos como uma patologia, de acordo com o presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis de Pernambuco (ABENC-PE), o engenheiro civil, Stênio Cuentro. Ele acredita que o Brasil deveria se espelhar em políticas sendo feitas em outros países para conseguir reduzir o número de motoristas flagrados ao telefone. “No Reino Unido, por exemplo, a pessoa que for flagrada com o celular dirigindo tem a carteira de motorista suspensa por um certo período, além de ter que pagar uma multa bem cara. Eu acredito que não há outra alternativa a não ser as autoridades brasileiras aumentarem a fiscalização e consequentemente as penalidades. 

O Detran-PE informou que diariamente vem realizando blitze educativas não só sobre o uso do celular, mas também sobre a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança, inclusive no banco de trás e o perigo de dirigir após a ingestão de bebida alcoólica. A secretarias de Defesa Social e de Saúde do Estado foram procuradas pela Folha de Pernambuco acerca do número de acidentes e fatalidades ocorridas no trânsito em decorrência do uso do celular no volante e ambas as pastas informaram que não há dados para essas estatísticas.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO