TIJOLAÇO: TEMER, COMO SARNEY, NÃO PODE SAIR À RUA


"Será que alguém, depois da cena de hoje no centro de São Paulo, vai querer ser o candidato que 'vai preservar o legado' de Michel Temer?", questiona Fernando Brito, no Tijolaço; "Como José Sarney, apedrejado no Centro do Rio em 1988, 30 anos depois, Temer, ao sair corrido da visita aos escombros do prédio incendiado no Centro paulistanto vai completando a mórbida semelhança com José Sarney, que ascendeu ao poder para ser o antípoda das esperanças despertadas na redemocratização"; vídeo

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Será que alguém, depois da cena de hoje no centro de São Paulo, vai querer ser o candidato que “vai preservar o legado” de Michel Temer?

Como José Sarney, apedrejado no Centro do Rio em 1988, 30 anos depois, Temer, ao sair corrido da visita aos escombros do prédio incendiado no Centro paulistanto vai completando a mórbida semelhança com José Sarney, que ascendeu ao poder para ser o antípoda das esperanças despertadas na redemocratização.

Como o seu “mestre”, o usurpador destes tempos está fadado a ser apenas um saco de pancadas nas eleições.

Quem lhe carregava o fardo – Ulysses Guimarães e Aureliano Chaves – foi reduzido a candidato “nanico”, malgrado todas as máquinas partidárias de que dispunham.

Em meio ao drama das famílias miseráveis que perderam até mesmo os farrapos que tinham a presença de alguém que virtualmente paralisou a construção de moradias para os mais pobres – o Governo Temer contratou, ano passado, apenas apenas 23 mil na faixa 1, que atende famílias com renda mensal de até R$ 1.800, não podia dar em outra coisa.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO