LUCIANA SANTOS: TENTAM AFASTAR LULA DAS URNAS, MAS O POVO É SOBERANO


A deputada federal e presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos (PE), destaca a importância do ex-presidente Lula para o povo brasileiro e alerta que “o conluio de forças que promoveu o golpe de Estado e agora tenta afastar Lula das urnas não consegue vencer uma eleição sequer através da via democrática e se depara com a soberania popular exigindo Lula como candidato à presidente”; sobre as eleições, avalia: “eu pressuponho que o PT lançará candidatura própria, mas em algum momento, teremos que fazer algum tipo de concessão. Se todo o campo puder se juntar no segundo turno, seria ótimo”; assista a íntegra

TV 247 - A deputada federal e presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos (PE), considera que, independente das forças golpistas afastarem Lula das urnas este ano, a vontade do povo de votar no ex-presidente é soberana. As declarações foram feitas em entrevista concedida na última terça-feira (17) à TV 247.

Luciana destaca que o golpe de Estado interrompeu um ciclo nacional e popular de desenvolvimento. “Lula é o principal símbolo desse legado, era necessário tirá-lo do páreo, por isso a necessidade da resistência do popular”, avalia.

“O conluio de forças que promoveu o golpe de Estado e agora tenta afastar Lula das urnas não consegue vencer uma eleição sequer através da via democrática e se depara com a soberania popular exigindo Lula como candidato a presidente”, denuncia Luciana.

Nesta semana, completam-se dois anos da votação do impeachment da presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Luciana destaca que algumas decisões políticas poderiam ter contornado a situação.

“Em 2015, o PCdoB já alarmava que um golpe estava sedo armado e isso foi ignorado por muitas forças políticas", disse. Algumas alas do PT, disse, foi uma delas. "Nas eleições da Câmara de 2015, o PT poderia ter lançado mão da candidatura de Arlindo Chinaglia (PT-SP), dividindo e dialogando com as candidaturas de centro. O que aconteceu foi o oposto e Eduardo Cunha foi eleito presidente da Câmara’’, relembra.

A deputada destaca que a área econômica do governo Dilma também foi determinante no processo que culminou no impeachment. "O plano Brasil Maior, praticado pelo ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi uma desoneração gigantesca de 50 bilhões. Tinha que ser daquele tamanho? Certamente que não".

A parlamentar salienta a importância da unidade do campo progressista na disputa presidencial. “Eu pressuponho que o PT lançará candidatura própria, mas em algum momento, teremos que fazer algum tipo de concessão. Se todo o campo puder se juntar no segundo turno, seria ótimo”, avalia.

Questionada sobre um eventual diálogo do PCdoB com a candidatura de Ciro Gomes (PDT), Luciana afirma que o partido sempre estará aberto para construções. “Nunca fomos um empecilho no que diz respeito o caminho de projeto de nação”, aponta. 

A deputada destaca o sucesso da pré-candidatura de deputada Manuela d'Ávila à Presidência da República. “Toda a campanha está superando nossas expectativa. Manuela já aparece com 3% das intenções de voto, sem recursos financeiros, mas com muito sapato e saliva da militância. É uma candidatura em ascensão”, conclui.

Inscreva-se na TV 247 e confira a entrevista com Luciana Santos:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara