Edilson Silva chama deputados estaduais de ‘covardes’ após rejeição de requerimento contra comandante do Exército

Foto: Roberto Soares/Alepe


Por 13 votos a 12, a Assembleia Lelgislativa do Estado (Alepe) rejeitou voto de protesto contra manifestação do General Villas Boas, comandante do Exército.

Para alguns dos seus colegas, armou-se uma ‘falsa controvérsia’, em função de uma “tentativa do líder do PSOL de arrumar uma pauta para “aparecer nas redes sociais”.

O voto de protesto tinha sido proposto por unanimidade pela Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular da Alepe, presidida pelo deputado Edilson Silva (PSOL).

“A maioria do Poder Legislativo se acovarda e se apequena diante da conjuntura que vivemos”, acusou Edilson, sobre a atitude dos deputados estaduais.

O deputado acusou a Casa de Joaquim Nabuco de “se curvar” às armas do Exército.

“A Alepe se curva à intimidação das armas. A maioria dos deputados presentes reprova voto de protesto contra declaração intimidatória do general Villas Boas contra o STF”, protestou Edilson.

Edilson disse que os que votaram contra vão dar “mil e uma explicações” e que foi “uma postura pequena” dos deputados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara