Investigação e repercussão da morte de Marielle, intervenção questionada no STF, Previdência de SP e mudança para renovar CNH

Do Estadão

Manifestantes voltam a protestar no Rio. - Crédito: Wilton Júnior/Estadão

1 - Munições encontradas no local onde foram mortos Marielle Franco e Anderson Gomes, no Rio, pertenciam ao mesmo lote das balas usadas na maior chacina já registrada no Estado de São Paulo, em 2015, em Osasco e Barueri. Originalmente, o lote UZZ-18 de calibre 9 milímetros foi encaminhado à Polícia Federal em Brasília, em 2006.


3 - A pressão levou Temer a suspender o balanço de um mês da intervenção federal na segurança do Rio. O ministro do STF Ricardo Lewandowski decidiu levar ao plenário uma ação do PSOL que pede a suspensão da medida. Devido à "relevância e significado para a ordem social e a segurança jurídica", o ministro determinou que a questão seja avaliada pelos onze ministros da Corte.

4 - Depois dos protestos de professores e outros servidores durante a semana, aliados de João Doria pedem que o prefeito reconsidere algumas das alterações previstas na reforma da Previdência municipal. Assim, a votação do projeto será adiada ao menos até o final de março.

5 - E quem precisar renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terá de passar por um curso teórico a partir de junho deste ano. Além do exame médico já exigido, os motoristas terão de assistir a 10 horas-aula, de forma presencial ou a distância, e passar por uma prova em unidade do Detran.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO