Investigação e repercussão da morte de Marielle, intervenção questionada no STF, Previdência de SP e mudança para renovar CNH

Do Estadão

Manifestantes voltam a protestar no Rio. - Crédito: Wilton Júnior/Estadão

1 - Munições encontradas no local onde foram mortos Marielle Franco e Anderson Gomes, no Rio, pertenciam ao mesmo lote das balas usadas na maior chacina já registrada no Estado de São Paulo, em 2015, em Osasco e Barueri. Originalmente, o lote UZZ-18 de calibre 9 milímetros foi encaminhado à Polícia Federal em Brasília, em 2006.


3 - A pressão levou Temer a suspender o balanço de um mês da intervenção federal na segurança do Rio. O ministro do STF Ricardo Lewandowski decidiu levar ao plenário uma ação do PSOL que pede a suspensão da medida. Devido à "relevância e significado para a ordem social e a segurança jurídica", o ministro determinou que a questão seja avaliada pelos onze ministros da Corte.

4 - Depois dos protestos de professores e outros servidores durante a semana, aliados de João Doria pedem que o prefeito reconsidere algumas das alterações previstas na reforma da Previdência municipal. Assim, a votação do projeto será adiada ao menos até o final de março.

5 - E quem precisar renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terá de passar por um curso teórico a partir de junho deste ano. Além do exame médico já exigido, os motoristas terão de assistir a 10 horas-aula, de forma presencial ou a distância, e passar por uma prova em unidade do Detran.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE