Em nota, PMDB de Jarbas diz que decisão da convenção nacional não tem validade alguma

Hélia Scheppa/SEI

Veja a nota oficial do PMDB em Pernambuco

O PMDB de Pernambuco informa que qualquer decisão proferida a partir da convenção nacional do partido, ocorrida na manhã desta terça, em Brasília, no sentido de modificar o estatuto partidário possibilitando assim a dissolução do diretório da legenda no Estado, não terá validade. Isso porque a Justiça, através de duas liminares atualmente em vigor, proíbe que tal processo de dissolução tenha continuidade.

As liminares, concedidas pela Justiça do Distrito Federal e pela Justiça de Pernambuco, em outubro deste ano, questionam não só a competência da Executiva Nacional do partido para intervir nos diretórios eleitos de forma democrática, mas também os motivos usados como justificativa para a dissolução do diretório pernambucano.

Pelo entendimento da Justiça, o pedido de dissolução feito em Pernambuco é inepto por ausência de fundamentação, ou seja, é um pedido sem argumentação necessária. “O judiciário suspendeu a tramitação de todo o processo de dissolução, tanto pela incompetência da Executiva Nacional, quanto pela ausência de fundamentação do pedido”, explicou o advogado do partido em Pernambuco, Carlos Neves.

Como pontuou o jurista Sepúlveda Pertence, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e advogado do deputado Jarbas Vasconcelos nesse processo, “a Justiça deverá estar presente em casos de ilegalidades, estejam elas dentro ou fora de algum partido político”. A defesa feita por Sepúlveda Pertence em favor do deputado e do PMDB de Pernambuco embasou a liminar concedida pela Justiça do DF suspendendo o processo de dissolução do diretório pernambucano.

Do Blog de Jamildo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE