Frente Parlamentar acionará PGR contra privatização da Eletrobras

A Frente Parlamentar em Defesa da Chesf, no próximo dia 19, se reunirá com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para entregar uma representação contra a privatização da Eletrobras. O presidente do colegiado, deputado federal Danilo Cabral (PSB), afirmou, durante reunião com o governador Paulo Câmara, nesta segunda-feira (2), que esteve com a procuradora na última quarta-feira (27) para tratar sobre o assunto.

“Foi uma reunião no sentido de solicitar que ela recebesse a Frente e, na ocasião, já apresentamos nossas preocupações em relação à forma e ao conteúdo da proposta do governo federal. Pelas consequências que esse ato tem, merece que a Procuradoria se incorpore a este debate”, afirmou Danilo Cabral. Segundo ele, a representação pedirá que o Ministério Público Federal (MPF) apure a privatização da Eletrobras dos pontos de vista da ordem econômica e do direito do consumidor.

Danilo Cabral informou que à representação será anexado um conjunto de documentos que dão respaldo jurídico à própria peça. “Questionamos a modelagem da venda da estatal e o prejuízo que será causado ao consumidor, já que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) avalia que a nova proposta para o setor elétrico poderá fazer a conta de luz subir até 17%, %, dependendo da distribuidora e do preço praticado no mercado”, destacou.


O deputado lembrou que a Eletrobras foi criada pela Lei Federal nº 3890-A/61 e, por isso, só poderia ser vendida por meio de lei específica, com trâmite parlamentar regular. A privatização a partir do PPI (MP 727/16, convertida na Lei 13334/16), como propõe o governo federal, sem aprovação do Congresso Nacional é ilegal e inconstitucional.

“A representação pode gerar um inquérito administrativo, que pode levar a uma provocação do Poder Judiciário e, consequentemente, levar à suspensão da privatização. Claro que isso será discutido no âmbito da PGR. A procuradora Raquel Dodge foi muito sensível na conversa que tivemos no sentido de dar prioridade ao assunto”, acrescentou Danilo Cabral.

Durante a reunião de hoje, no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara recebeu integrantes das Frentes Parlamentares Nacional e Estadual em Defesa da Chesf, representantes de entidades sindicais ligadas à Chesf e ex-diretores da Companhia. Em seu discurso, Paulo Câmara, criticou a falta de transparência e diálogo do governo federal no processo de privatização da Eletrobras. “Protocolamos a Carta dos Governadores do Nordeste no dia 5 de setembro e, até hoje, não ouvimos um diálogo do governo federal. Isso mostra que nossas preocupações estão certas”, afirmou.


Após também tecer diversas críticas à descotização da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), Paulo Câmara disse que os governadores da Região não aceitarão “esse tipo de privatização sem que a sociedade seja ouvida. “Na venda da Cemig não tem previsão de aumento de geração de energia e nem na eficiência. Serviu só para captação de recursos. As contas estão desequilibradas, mas essa (a venda de ativos do setor elétrico) não é a melhor forma de buscar o equilíbrio”, declarou. No final do discurso, o governador disse que a judicialização é válida. “Se o governo não quer conversar, vamos forçar a conversa”, completou. 

Presente ao encontro, o senador Humberto Costa (PT), vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf, ressaltou a importância das ações sociais da Companhia para diversas cidades do Nordeste e dos investimentos em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias. Já o deputado estadual Lucas Ramos (PSB), presidente da Frente Pernambucana em Defesa da Chesf, comentou que o colegiado fará audiências públicas em todos os estados nordestinos para discutir a privatização do sistema Eletrobras. Ele também convidou a todos para o ato em defesa do Rio São Francisco que será realizado na próxima sexta-feira (6) em Petrolina.

Fotos: Douglas Fagner

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara