GOVERNO TEMER CONTINGENCIA 44% DOS RECURSOS DAS FORÇAS ARMADAS, ALERTA HUMBERTO


Para o líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE) , o governo Michel Temer abandonou a área da segurança nacional com o contingenciamento de 44% dos recursos imposto às Forças Armadas; "Segundo o comando da corporação, os recursos disponíveis só serão suficientes para cobrir os gastos até este mês. Depois disso, veremos um verdadeiro caos e desmonte no Exército, Marinha e Aeronáutica", denunciou o líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE); "Com esse corte de quase 50% que Temer deu nas corporações, teremos menos de 5% das nossas fronteiras protegidas pelos militares", completou

Pernambuco 247 - Com a economia aos frangalhos e um governo chegando a quase 100% de avaliação negativa, Michel Temer vem deixando o país abandonado na área da segurança nacional. Essa é a avaliação do líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), ao comentar o contingenciamento de 44% dos recursos imposto às Forças Armadas neste ano.

"Segundo o comando da corporação, os recursos disponíveis só serão suficientes para cobrir os gastos até este mês. Depois disso, veremos um verdadeiro caos e desmonte no Exército, Marinha e Aeronáutica", denunciou Humberto.

Integrantes do Alto Comando das três forças já estão avaliando que haverá um verdadeiro colapso caso o Governo Federal não libere mais verbas, reduzindo o expediente e antecipando a baixa dos recrutas. Atualmente, já está sendo realizado um plano de "economia" com a substituição do quadro de efetivos por temporários com o objetivo de reduzir o custo previdenciário.

"É impressionante ver como esse governo ilegítimo veio para destruir todos os avanços de Lula e Dilma que investiram na aquisição de tecnologia com vistas à defesa da soberania nacional", lembrou o senador petista.

Humberto alertou para o enfraquecimento das fronteiras com esse corte drástico de recursos das Forças Armadas. A consequência disso, segundo o parlamentar, é que o país ficará completamente à mercê do tráfico de drogas e violência que entram pelas bordas com outros países, pois apenas 600 km dos 17 mil km de fronteiras secas estarão protegidos.

"Com esse corte de quase 50% que Temer deu nas corporações, teremos menos de 5% das nossas fronteiras protegidas pelos militares. Se já estávamos convivendo com uma violência de grandes proporções, sem a ajuda das Forças Armadas, que está sofrendo esse desmonte, a situação ficará pior ainda", prenunciou Humberto Costa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara