Sesc Garanhuns abre hoje a itinerância da 32ª Edição da Bienal de São Paulo


Única em Pernambuco a receber o circuito de uma das maiores exposições do mundo, cidade receberá acervo de nove artistas locais e mundiais para exposição gratuita

A partir de hoje, quinta-feira (20), Garanhuns e moradores de outros municípios de Pernambuco e turistas que vêm à cidade vão poder conhecer a itinerância da 32ª edição da Bienal de São Paulo – uma das maiores referências no cenário mundial. Um recorte curatorial da exposição “Incerteza Viva” chega ao Sesc, na Galeria de Artes Ronaldo White e no Centro de Produção Cultural do Sesc (CPC), com acesso gratuito ao público.

A parceria entre o Sesc e a Bienal de São Paulo é uma das iniciativas que integra a programação da 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, já presente no calendário da cidade, e, além da exposição, contempla programação mais extensa. Haverá, com a mostra, lançamentos de livros, debates e exibição de filmes. “Ter um recorte de Incerteza Viva para o interior do Estado é romper um modelo de gestão cultural que beneficia somente o público das grandes metrópoles. Essa parceria é um excepcional rumo à inclusão”, defende o gerente de Cultura do Sesc Pernambuco, José Manoel Sobrinho. Além de Garanhuns, outras unidades do Sesc receberão recortes da Incerteza Viva, como Palmas (TO) e Itajaí (SC).

O recorte curatorial da exposição, coordenado por Jochen Volz, foi elaborado especialmente para Garanhuns. A “Incerteza Viva” vai reunir trabalhos de nove artistas nacionais e internacionais. Bárbara Wagner, Cristiano Lenhardt, Ebony G. Patterson, Gilvan Samico, Jonathas de Andrade, José Bento, Leon Hirszman, Rosa Barba e Wilma Martins são os responsáveis por propor, por meio de seus trabalhos, o exercício de reflexão aos visitantes. Além da exposição “Incerteza Viva”, o CPC do Sesc realiza também a Mostra Relicário Acervor Josevaldo Araújo de Melo, de 20 de julho a 22 de setembro.

Sesc e FIG - O pensamento crítico vai permear toda a participação do Sesc no Festival de Inverno de Garanhuns, que vai promover ações também no Cine Eldorado, Galeria Galpão e Praça da Palavra. Uma das atividades, “Conversas para Adiar o Fim do Mundo”, será replicada na cidade pelo artista plástico, escritor, poeta e compositor paraense Bené Fonteles. Ele vai intermediar encontros que se propõem a discutir questões atuais e locais com o público e os convidados. Na segunda-feira (24), ele vai participar de conversa sobre o OcaTaperaTerreiro, projeto que desenvolveu e resultou na construção de uma oca e que desperta reflexões sobre a vida indígena no Brasil.

A sexta-feira (25) terá atividades nos turnos da manhã, tarde e noite. A primeira será o lançamento do livro “O Rei do Baião”, que resgata a memória do ícone musical Luiz Gonzaga, e conversa sobre o ele com a participação de Bené, autor da obra, e do pesquisador Paulo Vanderley. À tarde, os dois, com o pesquisador convidado Antônio Vilela, vão comandar a conversa “Uma tarde para Dominguinhos”, considerando o legado do artista para o Brasil. À noite, haverá exibição do filme “Martírio”, seguida de conversa do público com o diretor, Vicent Carelli, e com a equipe produtora do vídeo, que retrata a luta das tribos indígenas Kaiowa e Guarani.

No sábado (26), Bené e Vicent reúnem no palco Raonny, da tribo Funiô, Guilherme Marinho, da Xucuru e Zé Carlos do Castainho para refletir sobre a vida dessa população e das comunidades quilombolas com o tema “Urgências e poéticas políticas na questão indígena”. Por fim, a programação do dia 27 vai trazer os cantadores e repentistas Bráulio Tavares, Adriel Luna e Rouxinol Pereira no painel “O que sobra e o que falta na poesia - poesia é tirar de onde não tem e botar onde não cabe.

O Laboratório de Autoria Literária Luzinette Laporte, espaço permanente de criação e desenvolvimento artístico, promove na Praça da Palavra, diversas ações de 22 a 29 de julho. Serão elas: ação educativa – Brincando e Cantando com Expressões Populares; oficina de confecção de marcadores de livros; oficina de confecção de bonecos africanos; conversa sobre as diversas personagens na obra de Luís Jardim; roda de histórias com Grupo de Contadores de Histórias do Sesc Garanhuns; leitura dramatizada da obra "A Moça do Trapézio", de Luís Jardim e estudo sobre sua história e obras.

De forma itinerante, de 25 a 27 de julho, a partir das 16h, os declamadores de poesia Alexandre Revoredo, Stephany Metódio e Gabriel Gueiros estarão na Praça da Palavra com a ação Guarda Palavras. Haverá ainda espaço para autógrafo de obras literárias lançadas no FIG. A itinerância dos declamadores chegará às comunidades quilombolas Estrela, no dia 25 de julho, Estivas Dias, no dia 26 de julho, e Castainho, no dia 27 de julho, a partir das 9h. O local também vai sediar a BiblioSesc nos dias 24 e 25. Assim como em Estivas Dias (26) e em Castainho (27 e 28 de julho), a biblioteca móvel terá contação de histórias com Yalle Feitosa e roda de leituras para crianças com Luciana Almeida.

No Palco da Cultura, no dia 26 de julho, o Sesc Garanhuns relembra a maior festa do Nordeste com o cortejo de quadrilhas e as apresentações das quadrilhas juninas Luminar, de Garanhuns, Os Filhos de Lampião, de Correntes, e Xamego na Roça, de Canhotinho.

32ª Bienal de São Paulo - Artistas e obras 

Bárbara Wagner – Em parceria com Benjamin de Burca, a artista desconstrói o fenômeno do brega no filme “Estás vendo coisas” (2016). Mostra a música, dança, cena cultural e economia que extrapolam os limites dos bairros da periferia e participam da paisagem sonora de uma cidade em suas diferenças.

Cristiano Lenhardt – Ele constrói um “mundo bicho” em “Trair a espécie” (2014-2016), onde os seres deixam de ser alimentos e ganham corpo físico e transcendência.

Ebony G. Patterson – Os retratos são relacionados à cultura popular e ao contexto de violência de diversas comunidades em Kingoston, na Jamaica. Os painéis apresentados tentam traçar paralelos entre os contextos socioculturais do Brasil e da Jamaica.

Gilvan Samico - As peças presentes na Bienal têm como referência a literatura de cordel e o Movimento Armorial, sendo o encontro com o escritor Ariano Suassuna um importante ponto de inflexão.

Jonathas de Andrade - O filme O peixe (2016) acompanha pescadores pelas marés e pelos manguezais de Alagoas. Aborda temas como o universo do trabalho e do trabalhador, e a identidade do sujeito contemporâneo.

José Bento - A obra Do pó ao pó (2016) é composta de caixinhas de fósforos sobre estruturas de bancas de camelo com pés retráteis. Propõe refletir sobre a relação que há entre o tempo e a matéria que constitui inícios e fins.

Leon Horszman – A obra Cantos de trabalho é umatrilogia filmada entre 1974 e 1976, nas cidades de Chã Preta (AL), Itabuna (BA) e Feira de Santana (BA). Em cada uma delas foram registradas imagens dos trabalhadores rurais exercendo suas atividades.

Rosa Barba – O filme Disseminate and Hold (2016) estabelece um diálogo com a construção conhecida como “Minhocão”, elevado de concreto construído em São Paulo, durante a ditadura militar.

Wilma Martins - A série Cotidiano (1975-1984) consiste em vários estágios de desenhos e pinturas que já nasceu na tela. Já em Rio de Janeiro com cristais (1986), são retratadas as possibilidades de revelação da vegetação exuberante e às construções urbanas de lugares supostamente triviais.

Programação - Sesc no Festival de Inverno 2017
GALERIA DE ARTES RONALDO WHITE - SESC GARANHUNS
Exposição: Incerteza Viva - Itinerância da 32ª Bienal de São Paulo

CENTRO DE PRODUÇÃO CULTURAL SESC - CPC
Período de 20/07 a 22/09
Exposição 1 - Incerteza Viva - Itinerância da 32ª Bienal de São Paulo
Exposição 2 - Mostra Acervo Josevaldo Araújo de Melo

PRAÇA DA PALAVRA
Local: Laboratório de Autoria Literária Luzinette Laporte
Dia 22/07
9h | Ação Educativa: Brincando e Cantando com Expressões Populares | Marcos Duarte e Andréa Carla
10h | Oficina de Confecção de Marcadores de Livro | Ana Tinoco

Dia 23/07
9h | Oficina de Confecção de Bonecos Africana | Ana Tinoco

Dia 24/07
9h | Ação Educativa: Brincando e Cantando com Expressões Populares
19h| As diversas personagens na obra de Luís Jardim - Adelmo Camilo conversa com Wagner Marques

Dia 25/07
10h | Lançamento do livro "O Rei e o Baião" de Bené Fonteles e participação Paulo Vanderley 19h | Roda de histórias com Grupo de Contadores de Histórias do Sesc Garanhuns

Dia 27/07
18h | Leitura dramatizada da obra "A moça do trapézio" de Luís Jardim | Grupo de Teatro Sesc Garanhuns
19h | Memórias de Luís Jardim - Ivonete Batista conversa com Luiz Afonso Jardim

Dia 29/07
18h | Roda de Histórias com Grupo de Contadores de Histórias Sesc Garanhuns
19h | Obras e trajetória de Luis Jardim - Nivaldo Tenório conversa com Jodeval Duarte

Período de 25 a 27/07
A partir das 16h | Guarda-Palavras | Declamadores de Poesia (itinerante) Alexandre Revoredo, Stephany Metódio, Gabriel Gueiros
 *estande do Sesc: Espaço para autógrafo de obras literárias lançadas no FIG

CINE ELDORADO
Dia 25/07
18h40 | Exibição e debate do Filme “Martírio” e Conversa com Vincent Carelli, Tatiana Almeida, Ernesto Carvalho e Ana Carvalho

CASA GALERIA GALPÃO
"Conversas para adiar o fim do mundo" - Bené Fonteles

Dia 24/07
16h às 19h | OcaTaperaTerreiro na Bienal SP - Projeção do catálogo virtual

Dia 25/07
 16h às 19h | Uma tarde para Dominguinhos com Paulo Vanderley e Antônio Vilela

Dia 26/07
16h às 19h | Urgências e poéticas na questão indígena com Vincent Carelli, Raonny Fulniô, Guilherme Marinho Xucuru e Zé Carlos do Castainho

Dia 27/07
16h às 19h | “O que sobra e o que falta na poesia", com Braúlio Tavares, Adiel Luna e Rouxinol Pereira

GUARDA PALAVRAS
Declamadores de Poesia (itinerante) - Alexandre Revoredo, Stephany Metódio, Gabriel Gueiros a partir das 9h
Dia 25/07 | Comunidade Quilombola Estrela
Dia 26/07 | Comunidade Quilombola Estivas Dia
Dia 27/07 | Comunidade Quilombola Castainho

BIBLIOSESC
Comunidade Quilombola Estrela
Dia 24/07 | 15h | Contação de histórias com Yalle Feitosa
Dia 25/07 | 11h | Roda de leituras para crianças | Luciana Almeida

Comunidade Quilombola Estivas
Dia 26/07 | 11h | Contação de histórias com Yalle Feitosa
                     15h | Roda de leituras para crianças | Luciana Almeida

Comunidade Quilombola Castainho
Dia 27/07 | 11h | Contação de histórias com Yalle Feitosa
Dia 28/07 | 11h | Roda de leituras para crianças | Luciana Almeida

PALCO DA CULTURA
             Dia 26/07 | 13h | Cortejo Quadrilhas
                   | 14h | Quadrilha Junina Luminar (Garanhuns-PE)
                   | 14h30 | Quadrilha Junina Os Filhos de Lampião (Correntes-PE)
                   | 15h | Quadrilha Junina Xamego na Roça (Canhotinho-PE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Paulo Câmara: Não vamos desistir do Brasil e mostraremos essa resistência em Pernambuco

Na tarde desta sexta-feira, o líder socialista reuniu prefeitos, ex-prefeitos e lideranças políticas para reafirmar o compromisso com Ferna...

POSTAGENS MAIS ACESSADAS