Aliado de Campos diz que vai processar delator de propina na eleição de PE

Da Folha de São Paulo

O candidato ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse em nota que está tomando "todas as medidas judiciais cabíveis" contra o deputado federal José Augusto Maia (Pros-PE), que afirmou à Folha ter recebido oferta de "vantagem financeira" para que seu partido integrasse a coligação do pessebista, escolhido pelo presidenciável Eduardo Campos para sucedê-lo no comando do Estado.

"Anuncio que estou tomando todas as medidas judiciais cabíveis contra José Augusto Maia e todos os envolvidos nesta nefasta e inadmissível atitude. Mais do que uma retaliação, do mais baixo nível, como se poderia esperar, pelo seu autor, fui vítima de um golpe que me obriga a reagir, imediatamente, e com força proporcional - não necessariamente à repercussão, mas à intenção", diz o texto.

Em nota divulgada nesta quarta-feira (23), Câmara classificou a denúncia de Maia como "uma tentativa caluniosa de me descredibilizar". O candidato ao governo ressaltou ainda que o deputado do Pros "responde a duas ações criminais por fraude em licitação e formação de quadrilha e foi condenado pela justiça pernambucana por improbidade administrativa, tendo seus direitos políticos suspensos por três anos".

O deputado disse em entrevista à Folha que recebeu e recusou oferta de "vantagem financeira" para que seu partido integrasse formalmente a coligação de Câmara. A outros deputados - dois deles foram ouvidos sob condição de anonimato pela Folha e contaram a mesma história - Maia afirmou que a oferta foi de R$ 6 milhões, sendo que R$ 2,5 milhões seriam reservados a ele.

De acordo com o relato de Maia, a proposta de vantagem financeira foi feita a ele pelo presidente nacional do Pros, Eurípedes Jr., e pelo líder da bancada do PP na Câmara, Eduardo da Fonte (PE). Ambos negam a oferta de dinheiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara